Você provavelmente já ouviu alguém dizer: investir é a forma mais inteligente de fazer o seu dinheiro render e se multiplicar conforme o tempo passa.

Essa é uma afirmação verdadeira e os especialistas são bem enfáticos quando mostram a importância de abrir mão de inúmeros financiamentos ou mesmo de investimentos pouco rentáveis, como a poupança, rumo a uma maneira mais lucrativa de lidar com a sua renda.

Mas, é fundamental que o ato de investir seja feito de forma direcionada, sempre pensando a longo prazo e agindo de acordo com o seu perfil de investidor.

Você sabia que cada pessoa tem uma forma diferente de investir?

Sabia que cada investimento tem suas vantagens e desvantagens e que não é tão difícil assim começar a lucrar com eles?

É nesse contexto que surgiu a necessidade da criação deste artigo e do E-book “4 dicas de investimentos para quem está começando”

Um guia objetivo para você começar a investir do zero! Baixe agora mesmo!

4 Dicas de Investimentos para quem está começando

Entendemos que é preciso simplificar e trazer esse universo tão amplo para a realidade dos pequenos novos investidores, que podem multiplicar sua renda sem precisar compreender tudo sobre a economia atual.

Investimentos em renda variável. Uma forma segura de começar e lucrar!

Nossa primeira dica de investimento é a renda variável, uma das maneiras mais seguras de começar a lucrar.

Antes de mais nada, vamos explicar resumidamente o que é um investimento em renda variável:

Diferente do investimento em renda fixa, quando se há uma previsibilidade do quanto aquele dinheiro irá render em um determinado período de tempo, o investimento em renda variável é imprevisível nesse sentido.

Pode parecer em um primeiro momento que ele seja menos seguro, já que traz a possibilidade de variar negativamente, porém, a longo prazo, ele é capaz de trazer maior rentabilidade conforme o mercado se modifica.

Logo, no que diz respeito à renda variável, é importante saber que sua rentabilidade costuma ser bem maior do que no caso dos demais tipos de investimentos, tornando o lucro possível a médio e longo prazo.

Mas, quais são os investimentos em renda variável?

Vamos entender os tipos de investimentos em renda variável.

Separamos os três mais seguros e mais simples para iniciantes, investidores ousados ou até conservadores.

Investimentos em Ações

De forma simples e resumida, ações podem ser definidas como “a pequena fração de uma empresa”.

Dessa maneira, quem compra uma ação está comprando uma parte daquele negócio, que poderá sofrer oscilações na bolsa de valores diariamente, crescendo ou diminuindo conforme o mercado.

Com uma corretora intermediária, você pode comprar ações e vendê-las no momento oportuno, lucrando nesse processo.

Embora seja um investimento aparentemente complexo, ele é bastante simples e pode ser feito com diversos valores iniciais.

Ou seja, não é preciso investir muito para começar no mercado de ações e ele pode trazer bons rendimentos a curto, médio e longo prazo.

Investimentos em Opções

Opções são uma forma de investir em ações de uma maneira mais segura e também de proteger aquelas que você já tem.

Para explicarmos objetivamente o que as opções significam, basta pensar que elas representam a “opção de compra de uma ação”.

Ou seja, se um investidor decide comprar por um certo período o direito sobre determinada ação, ele irá pagar um valor que garantirá sua compra até o fim daquele contrato garantindo a compra até que seja possível prever como a ação irá se comportar no mercado.

Supondo que a ação consiga subir naquele período e dobre seu valor: o investidor que comprou a opção poderá adquiri-la pelo valor inicial, revendendo-a.

E ao contrário, para o dono das ações, qual a vantagem? Proteger seu patrimônio. A opção, nesse caso, funcionará como um seguro, garantindo que as ações sejam pagas, mesmo que deixam de valer dentro do mercado financeiro.

Mercado Futuro

Como o próprio nome diz, o investimento em Mercado Futuro não diz respeito aos produtos que já estão sendo produzidos, mas aos contratos de produtos que irão ser lançados no futuro.

Ou seja, ao invés de comprar safras ou dólares, por exemplo, você comprará os contratos – tendo como lucro principal quando vendê-los na alta.

Os investimentos de Renda Variável são considerados de alto risco, especialmente por causa das oscilações que sofrem ao longo dos dias, porém, seus lucros podem ser excelentes.

Essa vantagem é o que os tornam boas opções, mesmo para investidores iniciantes e conservadores.

Para garantir a melhor negociação, é importante ter ajuda de corretoras ou empresas especialistas, que fornecerão as estratégias adequadas a cada situação.

Um ponto positivo sobre os investimentos de renda variável é a possibilidade de realizá-los com pouco dinheiro e com uma certa estabilidade de previsão, apesar do risco considerável.

Como explicamos, é sempre importante ficar atento às oscilações e ter uma empresa capaz de evitar os maiores prejuízos.

Se mesmo com as vantagens desse investimento você prefira optar por algo previsível no sentido literal, no próximo tópico vamos apresentar um pouco do investimento em renda fixa, uma forma segura e estável de aumentar seu patrimônio.

Investimentos em renda fixa: Invista sem ser um refém da Poupança!

Como explicamos ao longo do tópico anterior, o investimento em renda variável é caracterizado pela falta de previsibilidade – que pode trazer ganhos positivos ou negativos ao longo do tempo, tornando essencial o monitoramento constante da aplicação.

Já quando falamos em renda fixa, a principal vantagem e desvantagem – é o fato de sabermos exatamente quanto aquele investimento irá render no fim do mês ou do ano.

Neste tópico, vamos citar de forma objetiva e resumida alguns dos tipos mais comuns de investimentos em renda fixa.

CDB – Certificado de Depósito Bancário

O CDB é o tipo de investimento com renda fixa mais comum e um dos mais simples de ser compreendido por quem ainda está começando a investir.

De forma bem didática, podemos resumir o CDB como uma espécie de empréstimo que o investidor fará ao banco – que, claro, será pago com juros.

A rentabilidade do investimento dependerá de como ele será contratado, ou seja, se será pré-fixado, pós-fixado ou se oscilará com a inflamação.

De toda forma, ela é fácil de ser prevista e geralmente é determinada na hora da contratação.

É importante falarmos também sobre a segurança do investimento em si: o maior risco do investidor está relacionada à saúde financeira do banco.

Para conseguir identificar isso melhor, é indicado ter um aconselhamento profissional.

LCA – Letra de Crédito do Agronegócio

Na mesma ideia do CDB, o investimento em LCA também é como se fosse um empréstimo ao banco, que será devolvido com juros – podendo ser pré ou pós-fixados.

Na sigla, LCA significa Letra de Crédito do Agronegócio e, como o próprio nome indica, os investimentos são utilizados para financiar recursos nesse setor importantíssimo ao país.

Algo importante de ser dito sobre esse tipo de investimento é sua vantagem de ter nenhum tipo de taxa relacionada ao Imposto de Renda.

Ou seja, ele é seguro, facilmente previsível e não é caro para o investidor iniciante.

Debêntures

Por fim, nossa última dica de investimentos em renda fixa são as debêntures.

Apesar do nome difícil, esse tipo de títulos são bem simples de compreender: ao invés de emprestar aos bancos, você emprestará dinheiro para as empresas privadas.

Como é fácil de perceber, a segurança desse tipo de investimento depende da empresa escolhida – se há ou não riscos de que ela venha a declarar falência nos próximos anos ou perca parte do seu capital.

Esses são alguns dos investimentos mais comuns em renda fixa.

É importante que você procure sempre uma empresa para te auxiliar nos processos iniciais – ou se especialize com cursos para começar entendendo os prós e contras de cada um deles.

Investimentos Fundos de Investimentos: Facilidade e flexibilidade ao investir!

Agora que explicamos o que é Renda Fixa e Renda Variável, chegou a hora de falar dos fundos de investimentos – ideais tanto para os investimentos mais conservadores quanto para os ousados.

De forma bem simples e objetiva, podemos dizer que os Fundos de Investimentos são como uma espécie de condomínio, onde vários investidores, chamados de cotistas nesses casos, se agrupam para investir em um determinado título ou outro investimento.

Eles são bem amplos e diversos, por isso, separamos os mais comuns e os que mais são indicados para quem está começando agora.

Fundos de Ações

Fundos de Ações são investimentos para quem quer começar a se arriscar na Bolsa de Valores, porém, de forma muito segura e prática.

No geral, os fundos de ações não exigem muito trabalho – apenas uma empresa para te ajudar a escolher as melhores opções.

O risco dos fundos de ações dependem muito de qual será escolhido, por isso, é importante sempre fazer isso com a ajuda de um profissional.

Fundos Multimercados

Os fundos de Multimercados são um pouco mais complicados do que os Fundos de Ações e são caracterizados basicamente pelo investimentos diversos, como o próprio nome indica.

Ou seja, você poderá investir em diversos ativos, como Renda Fixa, Ações, Dólar e outros.

Dito isso, é fácil entender o porquê os fundos Multimercados são tão versáteis e flexíveis, se tornando uma opção bacana para quem quer expandir os investimentos.

Fundos de Renda Fixa

Os fundos de Renda Fixa são bem parecidos com as aplicações em Renda Fixa, pois possuem previsibilidade maior em relação aos demais tipos de investimentos – porém, é importante saber que eles são diferentes entre si.

Os fundos de Renda Fixa são geralmente bem simples e costumam agradar iniciantes, que conseguem prever melhor sua rentabilidade.

Esses são os Fundos de Investimentos mais comuns e os mais indicados para quem está começando a investir.

Mesmo assim, é sempre muito importante saber o que está fazendo e qual o destino do seu dinheiro – além dos riscos – por isso, não deixe de se especializar sempre que tiver oportunidade ou contratar um profissional para te dar suporte.

Investimentos em Títulos Públicos: A forma mais simples de investir!

Agora vamos falar de Títulos Públicos – o famoso Tesouro Direto.

Basicamente, o investidor ao escolher esse tipo de ativo, está emprestando seu dinheiro ao Governo Federal e recebendo os juros em cima desse empréstimo.

Como grande vantagem nesse tipo de investimento, podemos citar o fato de que ele praticamente não tem riscos, já que o Governo precisaria falir para que deixasse de honrar com esses pagamentos – algo muito difícil de ocorrer.

Para investir no Tesouro Direto, basta abrir uma conta em uma agência de valores ou fazer isso pelo site oficial.

Recomendamos fortemente que você busque uma especialização para seguir os passos corretamente – apesar de simples, há alguns truques que podem aumentar a rentabilidade, por exemplo.

Vamos entender melhor quais são os tipos de Títulos Públicos:

Tesouro Selic

As vantagens de investir no Tesouro Selic são a maior previsibilidade e a possibilidade de sacar seus ganhos quando quiser, sem nenhuma surpresa desagradável.

Tesouro Pré-Fixado

O Tesouro Pré-fixado tem como maior vantagem a total previsibilidade de quanto aquele investimento irá render no fim da aplicação.

Mas é importante lembrar que essa previsão só se aplica para quem vai investir até o dia de vencimento – antes disso, a economia pode não te favorecer e você poderá receber menos do que o esperado.profissional para te dar suporte.

Tesouro Pré-Fixado

Já o Tesouro IPCA tem como principal característica a rentabilidade de acordo com a Inflação.

Ou seja, é preciso também deixá-lo vencer para evitar surpresas – e o valor a ser resgatado varia conforme a economia.

Para escolher em qual investimento apostar, é sempre válido estudar a fundo aquele que mais te agradou, seja pela possibilidade de retorno maior ou mesmo pela maior segurança.

Conclusões finais

Chegamos ao fim deste artigo, que reuniu de forma resumida e objetiva os principais tipos de investimentos – tanto para quem é conservador, quanto para
quem tem um perfil mais ousado.

Como sugerimos, é sempre muito válido realizar cursos para conseguir definir quais os melhores investimentos para sua atual situação financeira e quando é o momento certo de arriscar e começar a lucrar mais!

Agradecemos a leitura e desejamos sucesso nessa nova fase!

A pontuação dos nossos leitores
[Total: 5 Média: 5]