A primeira operação que realizamos no mercado de renda variável, ações, mercado futuro ou derivativos, finalizada com lucro máximo, a gente nunca esquece! 

Em seguida vem aquela sensação de “gostei disso” ou “acho que tenho jeito nesse negócio!” 

Pois bem, se realizar uma operação no mercado de ações, no day trade, swing trade ou position com um lucro de 1.5%, 5% ou 10% já é algo muito bom e gratificante, imagine ganhar 5, 10, 15 ou 25 vezes essas porcentagens mencionadas acima, na mesma operação e com o mesmo movimento. 

Parece muito melhor não é!? Mas como isso é possível?

Em nosso artigo de hoje, vamos falar sobre um tema muito pouco abordado em literaturas e até mesmo pouco discutido no nosso mercado brasileiro, vamos falar de alavancagem. 

O que é alavancagem?

Para explicar de uma maneira simples eu gosto de exemplificar que a  alavancagem é como uma “faca de dois gumes”, porque ela de fato possui dois lados.

Ela pode lhe proporcionar muita felicidade e riqueza, como também pode ser responsável pelas maiores tristezas da sua vida ou até mesmo pela quebra de grandes instituições financeiras se utilizada desenfreadamente

Mas não se assuste, a alavancagem não é algo tão ruim assim! 

Se utilizada da forma correta e com os devidos cuidados, pode proporcionar lucros que levam você investidor a ficar até bem conhecido e famoso nesse segmento.

De maneira bem resumida, a alavancagem é uma forma de você pegar o capital de outra pessoa ou instituição, emprestado, para realizar operações de sua preferência para maximizar seus lucros. 

Exemplificando 

Para você entender melhor, imagine que você esteja com dinheiro em mãos para comprar 100 quantidades das ações da Petrobras, mas você deseja adquirir 500 quantidades de tais ações porque você acha que vai subir muito, mas como fazer isso se você não tem o montante em dinheiro suficiente para cobrir tal compra? 

Uma das respostas é a alavancagem.

Nesse exemplo específico, você pode alavancar no day trade ou realizar operações a termo.  

Tanto na operação de day trade alavancado como na operação a termo, você está tomando emprestado de alguém (em alguns momentos com custo).

Esse alguém fica tomado em risco por você (risco de você não pagar o que você pegou emprestado, se perder), mas com uma garantia mínima exigida, e você investidor, que tinha o suficiente para comprar apenas 100 ações de Petrobras, toma o risco de perder em 500 quantidades e não 100 quantidades de ações, ou seja, poderia até se endividar. 

Só para você ter uma ideia, em uma alavancagem desse tipo com ações na operação a termo, se você possui o suficiente para se posicionar na compra de 100 quantidades de ações, mas você empresta mais capital para se posicionar em mais 400, você terá um total de 500 quantidades.

Nesse exemplo hipotético, com uma simples alta de 20% nessas ações, o total de lucro da sua operação é de 100%! 

Entendeu o motivo?   

Você tinha o suficiente para comprar 100 e comprou as 100. 

Deu as 100 quantidades de garantia na corretora e comprou mais 400 quantidades a R$ 1,00 cada, totalizando 500 quantidades dessas ações na compra.

Se cada uma dessas 500 ações custar R$ 1,00 – você gastou R$ 100,00 na compra das suas ações, mas está posicionado na compra em R$ 500,00 de ações, pois você pegou emprestado mais 400 a R$ 1,00 cada.

Isso acontece porque você alavancou, se essas 500 ações se valorizarem 20%, o valor sobe para R$ 1,20 para cada ação, vezes a quantidade de 500 ações, você tem um total de R$ 600,00 para 500 quantidades de ações (em nosso exemplo).

Se você devolve as 400 quantidades no valor de R$ 400,00  e fica com R$200,00 na conta, entre posição em ações e saldo.  

Como você começou a operação com apenas R$ 100,00 (que era equivalente a 100 quantidades no início da operação) ao invés de ter R$20,00 com os 20% de lucro, você  mas agora tem R$ 80,00 a mais na conta e assim, lucrado 100% com apenas 20% de alta das ações que você comprou alavancado. 

Parece muito bom não é!?  

Cuidados com a alavancagem

Mas como mencionado anteriormente, a moeda sempre possui dois lados.  

Seguindo o mesmo exemplo mencionado acima, em quantidade e valores, se ao invés de 20%  alta você tivesse 20% de queda, você quebraria a conta!

Isso mesmo, de R$ 100,00 ou R$ 100.000,00 positivos, levando e conta a alavancagem de cinco para um mencionada acima, uma queda de apenas 20%, tira você do mercado. 

É como já ouvi de algumas pessoas:  se alavanca para cima, alavanca para baixo também.  

Existem “por menores” nessas situações, mas em sua maioria, as situações envolvendo alavancagem, envolvem grandes riscos. 

Conclusão: vale a pena?

No resumo da ópera, a alavancagem é ruim?  

Posso garantir para você leitor, que não! 

Desde que utilizada da maneira correta e com responsabilidade, pode se tornar algo muito rentável para sua carteira!  

Para os que podem contestar tal opinião mencionada nesse artigo, eu perguntaria: você acha que George Soros quebrou o banco Inglês operando um pra um?  

Você realmente acha que Warren Buffett pegou suas economias, um pra um, aplicou em ações e virou o bilionário da Forbes!? 

É claro que não, para os dois exemplos acima, houve uma alavancagem elevada para alcançar os resultados excelentes que hoje servem de referência para nós.

No caso de Warren Buffett por exemplo, uma etapa de sua ótima estratégia, era reinvestir o dinheiro dos sinistros arrecadados na sua empresa de seguros, em ações de sua preferência. 

É claro que para tudo isso dar lucro, as ações precisavam subir, daí vem a lição de casa bem feita, realizar as devidas análises e aguardar do melhor “timing” para realizar a compra das ações desejadas.   

Para finalizar, estude bastante e analise bem a estratégia e o papel desejado, que você pretende realizar uma operação de compra a termo ou alavancagem de daytrade.  

Por experiência própria, recomendo esse tipo de estratégia, para quem possui no mínimo dois anos de experiência com o mercado de renda variável.  

Digo isso pois os lucros exorbitantes podem causar uma sensação falsa de poder, para investidores novos e iniciantes. 

Passando essa fase e ganhando uma “certa noção” da dinâmica e do risco das operações alavancadas, você pode aplicá-las em seu portfólio, assim como os grandes players fazem.  

A pontuação dos nossos leitores
[Total: 2 Média: 5]