Quem opera e faz investimentos na bolsa de valores geralmente tem uma pergunta: como escolher as melhores ações para investir? Como saber se o comportamento de determinado ativo trará rentabilidade para minha carteira?

Para responder a essas dúvidas, o investidor pode contar com duas escolas principais que norteiam o investimento em ações. Uma delas é a escola de análise técnica e a outra, de análise fundamentalista.

Sabemos que, na Bolsa de Valores, não existem papéis que tragam garantia de rentabilidade, mas neste artigo vamos mostrar duas formas de você conseguir aumentar as probabilidades de acertos nas suas escolhas – seja para investimentos de longo prazo ou para especulação.

Continue a leitura e saiba mais!

O que é Análise Técnica?

A análise técnica parte do princípio que as oscilações diárias do preço de uma ação representam oportunidades de retorno financeiro nas entradas e saídas (compra e venda dos ativos).

Ela também é conhecida como análise gráfica, pois o analista técnico utiliza gráficos e indicadores para estudar os movimentos do mercado. A partir desse estudo, ele busca prever o preço futuro das ações, principalmente no curto e médio prazo.

Para a análise técnica, o desempenho da empresa e sua saúde financeira não são fatores preponderantes, mas sim as variações de preços de suas ações em um dia, mês ou ano. Ou seja, por meio dela o investidor procura captar movimentos no mercado para comprar um papel em momentos de preço baixo e vendê-lo na alta.

Um analista técnico parte da premissa que todos os fatores que circulam uma empresa (sejam internos ou externos) refletirão, de alguma forma, na bolsa – e nos preços das ações. Para ele, pela análise de gráficos é possível encontrar os períodos ideais de entrada e saída de uma ação – lucrando com esta diferença de preços.

Resumidamente, um investidor que faz uso da análise técnica em suas operações com o objetivo de aproveitar movimentos mais curtos do mercado – e ganhar dinheiro com eles. E. por essa característica, esta análise é muito utilizada por investidores especuladores ou traders

Para entender melhor sobre os gráficos da análise técnica, recomendo a leitura do artigo Análise Técnica de Ações: Um guia para iniciantes. 

O que é Análise Fundamentalista?

A análise fundamentalista é baseada em fundamentos. Isso significa que, na hora de escolher ações, o investidor vai analisar os dados da empresa. 

Esse tipo de análise examina, por exemplo, os principais índices de uma companhia a fim de determinar sua saúde financeira. Leva em consideração vários fatores, incluindo receita, gerenciamento de ativos e a produção de uma empresa.

Em suma, ela se baseia em demonstrações financeiras, balanço patrimonial, demonstração de fluxo de caixa, demonstração de resultados e outros dados fundamentais. 

Algumas questões a serem averiguadas pelo analista fundamentalista:

  • A empresa é lucrativa?
  • Como é sua participação de mercado?
  • Quais seus projetos?
  • Quanto é distribuído de dividendos?
  • Como é seu valor de mercado?
  • Quais são suas expectativas de futuro? (pontos que podem ser avaliados aqui: quem são os concorrentes, quem são os diretores e que visões têm, se existe possibilidade de interferência governamental na atividade da empresa, entre outros).

Observe que o foco é entender se a companhia cria valor para seus acionistas e se pode remunerá-los adequadamente ao longo do tempo. Além disso, um analista fundamentalista busca, normalmente, encontrar o preço justo das ações (quanto a companhia realmente vale). 

Isso é útil no caso de uma empresa apresentar bons fundamentos mas, por euforia de mercado, estar passando por um momento que suas ações estão negociadas a um nível muito mais alto do que deveria (ou nos casos em que as negociações estão muito abaixo). 

Uma maneira fácil de entender quem utiliza a análise técnica é dizer que, o investidor que analisa fundamentalmente uma companhia não está apostando em uma possibilidade de ganho de momento, mas sim em um negócio.

Por isso, o fundamentalista não se preocupa com as oscilações das ações. Seu foco está no longo prazo.

Diferenças entre Análise Técnica e Análise Fundamentalista

Uma das principais diferenças entre elas reside no fato de que a análise técnica serve, teoricamente, para o investidor encontrar o timing perfeito para comprar ou vender um papel no curtíssimo ou curto prazo. A fundamentalista, por outro lado, busca encontrar boas empresas para investimento no longo prazo.

O analista técnico, portanto, acredita que o real preço da empresa está no papel (na ação). O que importa é como as ações da organização se comportam, acompanhando a tendência de um determinado papel e considerando volume, quantidade de ativos disponíveis para negociação na bolsa e a quantidade de compradores interessados (liquidez). 

Já o analista fundamentalista, por outro lado, tem como necessidade encontrar o valor real da companhia, como já falamos. Além disso, estes fundamentalistas entendem que pontuais distorções entre preço justo e preço praticado serão corrigidas em algum momento – não se importando com estas oscilações normais de mercado.

Por fim: qual utilizar?

Primeiro, é importante deixar claro que nenhuma das análises irá prever o futuro com certeza. Ambas servem como meio de ajudar o investidor a definir se um ativo vale a pena e a identificar, se for o caso, o seu melhor momento de compra ou venda.

Entendido isso, um bom resumo seria dizer que, basicamente, a análise técnica é indicada para operações de especulação na bolsa, normalmente sendo mais utilizada, portanto, em operações de trading. 

Já a análise fundamentalista é mais voltada para investimentos visando o longo prazo – uma vez que ela reflete como os ativos poderão se comportar no futuro mais distante, devido à solidez (ou não) da empresa analisada.

Todavia, ambas podem ser utilizadas por um mesmo investidor. Por exemplo, nada impede que um investidor faça uso da análise técnica para especular na bolsa e usar a análise fundamentalista para compor sua carteira de longo prazo.

O importante é conhecer as diferenças entre análise técnica e análise fundamentalista e saber onde e como utilizá-las corretamente.

Agora que você compreendeu sobre as duas análises mais utilizadas no mercado de renda variável, clique aqui e veja como investir na Bolsa de Valores com pouco dinheiro. 

A pontuação dos nossos leitores
[Total: 5 Média: 5]