Investir na bolsa de valores pode parecer algo complicado e muitos pensam que somente quem possui muito dinheiro pode comprar ações – o que não é verdade. Existem, no entanto, aqueles que já decidiram investir na bolsa, mas sequer imaginam como funciona o processo de comprar ações e montar sua carteira. 

Se este for seu caso, saiba que comprar uma ação pode ser muito menos complicado do que você presume. E foi pensando em ajudá-lo nesta tarefa que preparamos este artigo. 

Quer saber como você pode comprar ações de forma simples? Então acompanhe os próximos parágrafos e confira um passo a passo para realizar suas compras.

Acompanhe!

O que são ações?

De forma simples, uma ação é uma pequena fração do capital social de uma empresa de sociedade anônima. Ou seja, quando um investidor adquire uma ação, ele se torna um pequeno sócio dessa companhia listada em bolsa.

Assim, o investidor que comprou a ação de uma empresa tem a chance de lucrar caso ela se valorize no mercado. Se a empresa gera bons lucros, isso significa que você, como pequeno sócio da empresa, poderá receber uma parte desses lucros por meio dos dividendos – ou ver seu investimento se valorizar por meio do preço das ações que possui.

E, por mais que sejam negociadas na Bolsa de Valores, as ações devem ser adquiridas por intermédio de uma instituição financeira, como uma corretora. Ou seja, se você quer comprar ações, precisa abrir uma conta em uma corretora de valores e fazer todo o processo pelo seu home broker. 

Se ficou muito vago ou parecer confuso agora, no decorrer do artigo você entenderá melhor todo este processo.

Como comprar ações? 

Apesar de a maneira mais comum de obter rentabilidades com ações é adquirindo-as diretamente no home broker, saiba que existem outras maneiras de ter acesso às ações negociadas no mercado.

Confira a seguir três outras alternativas de buscar rentabilidade por meio de ações, além da própria montagem de portfólio. 

Fundos de investimento 

Investidores que desejam investir em renda variável podem participar de fundos de investimento em ações. Os fundos de ações (FIA) têm uma carteira composta, majoritariamente, por ações – estando o investidor, portanto, exposto aos mesmos benefícios e riscos deste mercado.

Nesse caso, o gestor compra e vende as ações visando uma boa lucratividade para os participantes do fundo – respeitando as proporções em cotas de cada um. A vantagem de participar de um FIA é que, como o fundo é gerido por um gestor profissional, o investidor não precisa acompanhar e analisar individualmente a performance das ações que compõem o fundo.

Por outro lado, a desvantagem está no fato de que você não escolhe as ações que deseja comprar. Afinal, esta tarefa fica a cargo do gestor. 

Clubes de investimento

Semelhante aos FIAs, estes clubes devem ter entre 3 e 50 participantes e podem investir em títulos, ações, e derivativos. Neste caso, portanto, os clubes podem investir também em debêntures conversíveis em ações, cotas de fundos e em certificados de depósitos de ações (BDRs). 

Os clubes também possuem gestores para administrar as transações, o que lhe impede de escolher as ações que deseja. Os custos são divididos de forma igualitária entre os cotistas. 

A principal vantagem está no valor. Participar de um clube de investimentos pode ser uma maneira barata de comprar ações. 

Exchange Traded Funds (ETFs)

As ETFs são fundos de índices que espelham determinado indicador – como o índice Ibovespa. Essa modalidade pode ser interessante para investidores iniciantes na bolsa de valores, uma vez que é possível diversificar sua exposição às ações sem precisar compor uma carteira com papéis.

Os ETFs, portanto, são alternativas de investimento de baixo custo e podem trazer uma boa rentabilidade ao investidor.

Portfólio de ações

Por fim, a mais comum maneira de adquirir ações é montar a sua própria carteira. Dessa maneira, você tem liberdade para escolher quais ações deseja ter no portfólio. 

De forma geral, essa modalidade pode envolver alguns custos a mais e é indicada para investidores que já se sentem confortáveis para escolher os papéis para investir. 

Os 5 passos para comprar ações

Seu objetivo é montar um portfólio próprio de ações? Então confira agora os 5 passos para comprar ações e montar sua própria carteira! 

Passo 1: Escolha uma instituição financeira

O primeiro passo é talvez o mais importante, pois uma má escolha pode comprometer seus investimentos e ainda gerar problemas. 

Por isso, escolha uma instituição financeira de confiança. Antes de escolher sua corretora, pesquise seus dados nos sites do Banco Central, CVM e também o CNPJ. 

Passo 2: Abra sua conta na corretora escolhida

Depois de fazer sua pesquisa, abra uma conta na instituição escolhida. Através dessa conta você poderá fazer todos os seus investimentos – inclusive comprar as ações que deseja para compor sua carteira.  

Passo 3: Acesse o home broker 

A compra e venda de ações é feita por meio do home broker da sua corretora. A transação é feita pela internet e pode ser realizada no conforto da sua casa. 

Saiba que, além de agilizar a negociação, operar via home broker é seguro, seja pelo computador ou por meio de dispositivos móveis. 

Passo 4: Escolha as ações

No home broker, você poderá visualizar as opções de ativos disponíveis. Dentre elas, você escolhe as ações que deseja, seja em lote – no mercado fracionário – ou individualmente. 

Neste ponto, vale lembrar que os papéis são apresentados sob forma de ticker neste ambiente. As ações da Petrobras, por exemplo, podem ser identificadas pelos tickers PETR3 e PETR4 – ações ordinárias e preferenciais da empresa, respectivamente.

É importante destacar também que, para montagem de carteira visando o longo prazo, é imprescindível conhecer os fundamentos das empresas nas quais deseja investir antes de fazer sua escolha de investimento.

Passo 5: Concretize a compra

Antes de finalizar sua compra você deve ter dinheiro na sua corretora. Para investir, você precisa ter o capital equivalente ao valor dos ativos que pretende adquirir e aos custos da operação – como corretagem e emolumentos. 

Portanto, certifique-se de que a transferência de dinheiro para a corretora foi realizada e, após esta etapa, parta para a concretização da compra dos ativos escolhidos no home broker.

O que considerar antes de comprar uma ação? 

Antes de iniciar seus investimentos na bolsa e comprar qualquer ação na bolsa de valores, no entanto, você precisa se atentar a alguns detalhes.  

O primeiro deles é conhecer seu perfil de investidor, e identificar qual tipo de investimento se adequa a ele. Todo investimento feito deve estar alinhado ao seu perfil para evitar estresse, frustrações e até mesmo perda financeira.

Por exemplo, um investidor de perfil mais conservador dificilmente conseguirá investir uma parte importante do seu capital na bolsa, pois ele tende a não ser tolerante a riscos. 

Ainda, você precisa ter em mente seus objetivos financeiros de forma clara. Isso lhe permitirá escolher os melhores investimentos para alcançá-los nos prazos determinados. 

Analisar o mercado também é importante para fazer escolhas sábias e investir em ações que podem lhe trazer bons rendimentos. Analise os fundamentos das empresas e estude sobre elas antes de tomar uma decisão.

Finalmente, verifique aspectos como os custos da corretagem e custos operacionais envolvidos nesta transação. Não se esqueça também de gerenciar os riscos de sua exposição ao mercado de renda variável.

Conclusão

Muitas gente desconhece o processo de como comprar ações. Contudo, com o devido entendimento, este processo pode se tornar uma atividade simples, acessível e até corriqueira. 

No entanto, jamais se esqueça de considerar os fatores mencionados neste artigo antes de adquirir ações e investir na bolsa. Desta forma, será muito mais fácil tomar boas decisões de investimento e obter sucesso nesta empreitada.

Gostou do artigo? Então que tal continuar seu aprendizado? Descubra agora se investir na poupança é bom ou ruim

A pontuação dos nossos leitores
[Total: 12 Média: 4.4]