Com o avanço da bolsa brasileira nos últimos anos, é cada vez maior o número de pessoas físicas interessadas em investir e fazer operações no mercado financeiro. Ao longo dos primeiros passos neste novo universo de possibilidades, no entanto, é comum que o investidor ou trader tenha uma série de dúvidas relacionadas às operações em si.

Um dos temas que mais aparecem nesta etapa de descoberta do investidor iniciante é a escolha da técnica de operação na bolsa de valores.  São tantas opções que, muitas vezes, o investidor e trader acabam tendo dificuldades em identificar qual modalidade de operação está mais alinhada aos seus objetivos e estratégias.

Mas, afinal, qual é a diferença entre as modalidades day trade, swing trade, scalper trade e position trade? Continue a leitura para descobrir e se preparar ainda mais para fazer suas operações no mercado de renda variável!

Técnicas de operação no mercado

A primeira coisa que você precisa ter em mente na hora de conhecer as diferenças entre as modalidades day trade, swing trade, scalper trade e position trade é o fato de que cada uma destas operações visam alcançar objetivos bastante distintos entre si. Cada uma destas técnicas, portanto, possuem características específicas.

Para que o investidor consiga buscar, de maneira mais satisfatória, bons resultados financeiros no mercado, no entanto, é imprescindível que ele entenda qual ou quais destas técnicas estão alinhadas aos seus objetivos e à sua tolerância a riscos.

Confira a seguir um pouco mais sobre cada uma destas técnicas de operação – tão conhecidas por profissionais e traders do mercado financeiro.

Day trade

O day trade é uma modalidade de operação cujo objetivo é aproveitar as oportunidades de curtíssimo prazo na bolsa de valores. Um day trade deve, obrigatoriamente, ter início e término no mesmo dia – seja uma operação de poucos minutos ou mesmo uma operação de algumas horas, desde que iniciada e encerrada em um único dia.

Este tipo de operação permite ao investidor buscar oportunidades de ganhos no mercado de ações com agilidade – uma vez que não é preciso aguardar dias, semanas ou meses para encerrar uma operação. Além disso, o day trade permite a alavancagem, sendo possível para o investidor fazer operações maiores que o seu capital disponível para aplicação.

A principal ferramenta para o investidor que faz day trade é a análise técnica. Afinal, é por meio da análise dos gráficos que um trader consegue identificar boas oportunidades de operação de compra e venda na bolsa. Existem, ainda, mecanismos importantes utilizados por quem faz day trade, como é o caso do stop – mecanismo que visa minimizar eventuais prejuízos de uma operação.

Por se tratar de uma operação de curtíssimo prazo, o day trade tende a ser mais arriscado que outras operações mais duradouras na bolsa – especialmente por conta da volatilidade dos papéis no curtíssimo prazo – e tende a ser feito com maior freqüência, aumentando a exposição do investidor a riscos. O Imposto de Renda que incide sobre as operações de day trade também é diferenciado: o IR é de 20% sobre o lucro obtido, sem um mínimo de isenção.

Swing trade

Já o swing trade é uma modalidade de operação na bolsa de valores que pode ter duração de alguns dias ou até algumas semanas. O objetivo da estratégia é permitir ao investidor capturar oportunidades de operação de curta duração – mas sempre superior a um dia – em um determinado ativo.

Quem opera swing trade também faz uso da análise técnica e dos padrões gráficos para balizar suas operações e identificar oportunidades de bons trades. O uso do stop também é comum neste tipo de operação e a alavancagem é possível para operações no mercado futuro.

Diferente do day trade, no entanto, o operador que faz uso da estratégia de swing trade para suas operações tende a realizar menos trades no mercado – resultando, desta forma, em uma queda na exposição do trader aos riscos do mercado.

A incidência de IR, neste caso, também é diferente das operações day trade há cobrança de 15% de IR sobre o lucro da operação. Este imposto, no entanto, não é cobrado quando o trader vende ou compra ações a um montante total inferior a R$ 20 mil mensais.

Scalper trade

As operações de scalper trade também são – assim como o day trade – iniciadas e encerradas no mesmo dia. A diferença desta estratégia para o day trade, entretanto, está no objetivo da operação, na frequência dos trades e no tempo de permanência do investidor na operação.

Enquanto o day trader tem como meta fazer algumas operações na bolsa de valores em um mesmo dia – aproveitando uma determinada tendência e movimentação, o scalper – isto é, o operador que utiliza o scalper em suas operações – visa realizar diversas operações em um mesmo dia, buscando ganhar dinheiro com pequenas variações de preço.

Apesar de se expor mais ao mercado na comparação com um day trader comum por conta do número de operações diárias, o investidor que utiliza o scalping acaba tendo oportunidades de reduzir, em muitas situações, suas perdas – já que o objetivo é entrar e sair da operação em pouquíssimos minutos, com ganhos ou perdas. Assim, se o mercado não se movimenta do modo esperado pelo trader, a operação é rapidamente encerrada – reduzindo as chances de perdas muito altas.

A análise gráfica também fundamenta as operações do no scalping trade e a cobrança de IR segue os mesmos padrões do day trade.

Position trade

As operações de position trade costumam durar de algumas semanas a até muitos meses e têm como objetivo obter lucros a partir de uma movimentação de longo prazo de um ativo no mercado financeiro.

As oportunidades de operação no position trade são identificadas a partir de uma análise técnica que considera um prazo maior, no qual é possível identificar uma tendência mais clara de um ativo. Apesar disso, é comum que os investidores e traders façam também uso da análise fundamentalista para, assim fundamentar ainda mais sua entrada em uma determinada ação em position – o que é altamente recomendável.

Neste tipo de estratégia, o investidor ou trader não precisa acompanhar com tanta frequência sua operação, já que o horizonte pretendido para a entrada é de prazo maior que as operações de day trade e swing trade. As operações position trade, entretanto, exigem do investidor mais paciência e fidelidade à estratégia inicial estabelecia.

A incidência de IR para operações de position trade é a mesma aplicada às operações de swing trade.

Qual modalidade de operação escolher?

Agora que você já sabe como funcionam as técnicas day trade, swing trade, scalper e position e entende as principais diferenças entre elas, resta saber qual modalidade de operação escolher, não é mesmo? Esta escolha, no entanto, é particular de cada trader.

Para fazer uma escolha mais assertiva é fundamental que você conheça seu perfil enquanto investidor, seus objetivos e sua tolerância a riscos. Se, por exemplo, você deseja operar na bolsa de valores, mas não gosta de tomar riscos com operações muito curtas ou acompanhar a todo momento as movimentações do mercado, o day trade e o scalper podem não ser indicados – fazendo mais sentido optar pelo swing trade e position trade.

Por outro lado, se o seu objetivo é especular e aproveitar a volatilidade do mercado a partir de movimentações de curtíssimo prazo – independentemente dos riscos, o day trade e scalper podem ser indicados.

É preciso também que você se atente aos custos envolvidos em cada operação – inclusive no âmbito tributário, uma vez que operações que se iniciam e terminam em um único dia têm uma incidência de imposto mais alta – e ao capital necessário para utilizar cada uma destas estratégias, já considerando custos com emolumentos e taxas de corretagem.

Seja qual for sua escolha, não deixe de manter a disciplina em suas operações, fazendo sempre um bom manejo de risco e seguindo sua estratégia à risca. Somente desta forma será possível manter-se por um longo tempo no mercado, aproveitando seu conhecimento para fazer boas operações e conquistar um bom rendimento.

E você, já fez alguma operação na bolsa de valores? Qual destas estratégias utilizou? Conta pra gente!

A pontuação dos nossos leitores
[Total: 3 Média: 5]