No pregão brasileiro, após mais uma semana positiva, o Ibovespa encerra o dia em alta de +1,49% registrando 104.426 pontos. Principalmente puxado por empresas de telecomunicações e varejo.

Além do destaque de hoje em termos globais com a crescente expectativa sobre as vacinas da empresa alemã BioNTech e da empresa americana Pfizer, que demonstraram resultados positivos no combate ao coronavírus.

Segundo analistas da TAG Investimentos, estaria se iniciando a 3ª fase do miniciclo econômico: “ambiente em que haverá uma enorme diferenciação da recuperação entre países e regiões do mundo, assim como entre setores da economia e ações/empresas específicas”.

Destaque para as ações: VVAR3.SA (+7,35%), TIMP3.SA (+6,13%), VIVT4.SA (+5,99%), MGLU3.SA (+5,79%) e B3SA3 (+5,49%).

Já dentre as maiores baixas tem-se: SBSP3.SA (-1,99%), IRBR3.SA (-1,51%), FLRY3.SA (-1,51%), BRDT3.SA (-1,01%) e ELET6.SA ( -1,00%).

No panorama doméstico as atenções também estão voltadas para a reforma tributária que deverá ser entregue amanhã pelo ministro Paulo Guedes.

Mercado Internacional

A expectativa dos investidores internacionais gravita em torno dos resultados corporativos americanos a serem demonstrados – empresas do porte da Microsoft, Amazon etc – e o pacote de estímulos fiscais discutido na cúpula e a ser chancelado pela União Europeia.

Igualmente está na mira dos traders a capacidade de recuperação da economia norte-americana. Principalmente, após os números de infectados deixados pela eclosão da 2ª onda do Covid-19.

Em Bruxelas, o aceno positivo para formação de um fundo de recuperação conjunto europeu é tido como certo. Contudo, ainda falta determinar o montante; estima-se um aporte financeiro entre US$ 700 a US$ 750 bilhões.

Na Europa, dada a sinalização dos incentivos que serão injetados nas economias, majoritariamente, os pregões fecharam com viés positivo: DAX (GER) + 0,99%, a 13.046,92 pontos, CAC-40 (FR) + 0,47% a 5.093,18 pontos, FTSE 100 (GR) – 0,46% a 6.261,52 pontos, Ibex-35 (ES) + 0,51% a 7.478,00 pontos e Ftse -Mib (IT) + 0,99% a 20.621,48 pontos.

Já no lado oriental o que se viu foi uma montanha-russa entre as bolsas asiáticas: Nikkei (JP) + 0,09% a 22.727,48 pontos, Hang Seng (Hong Kong) – 0,12% a 25.057,99 pontos e KOSPI (Seul) – 0,14% a 2.198,20 pontos, Taiex (Taiwan) – 0,06% a 12.174,54 pontos e Xangai (CH) +3,11%, a 3.314,15 pontos.

Os futuros da Dow Jones (às 16h47) registravam 26.741,26 pontos com elevação de 0,26%. O S&P 500 atingiu valorização de +1,02% a 3.246,88 pontos.

Dólar

A moeda norte-americana termina do dia com desvalorização de -0,65%, cotada em R$ 5,336.

A pontuação dos nossos leitores
[Total: 14 Média: 5]