Com a taxa Selic em patamares mais baixos, é cada vez maior o número de pessoas que tem buscado alternativas de investimentos fora da renda fixa. Neste contexto, investir na bolsa de valores já é uma realidade para muitos investidores.

Apesar disso, ainda existem inúmeros mitos que permeiam o ambiente de bolsa de valores.

O principal deles está diretamente ligado à quantidade de dinheiro necessário para fazer aportes.

Muitos brasileiros ainda acreditam que é preciso ter uma alta quantia de capital para realizar investimentos no mercado de ações – o que não é verdade.

Para ajudar você a desmistificar os investimentos no mercado de renda variável, vamos lhe dar algumas dicas no artigo de hoje sobre como investir na bolsa de valores com pouco dinheiro.

Continue a leitura e saiba como fazer seus primeiros aportes no mercado de ações com pouco capital disponível!

Investir na bolsa de valores com pouco dinheiro: como começar?

A primeira questão que você precisa ter em mente quando o assunto é investir na bolsa de valores com pouco dinheiro é que esta tarefa não é difícil de ser realizada. Apesar disso, é fundamental que você siga alguns passos antes de começar a fazer seus aportes.

Em primeiro lugar, é fundamental que você conheça seu perfil enquanto investidor. Saber qual é seu apetite a riscos é um passo essencial para fazer bons investimentos no mercado financeiro, escolhendo produtos que estejam de acordo com seu perfil de investidor.

Também é altamente recomendado que você estude bastante sobre o mercado, conheça como funciona a bolsa de valores e saiba que, de maneira geral, os investimentos em renda variável visam o médio e longo prazo. Antes dos primeiros aportes você também deve estar ciente que este mercado tem a volatilidade e as oscilações de preço como algumas das suas principais características.

Após conhecer seu perfil de investidor e estudar sobre o mercado, é o momento de começar a investir na bolsa de valores. Para isso, não é preciso ter muito dinheiro disponível: é possível fazer aportes iniciais com quantias bastante reduzidas. A partir de R$ 100,00, por exemplo, já é possível encontrar algumas oportunidades para investimento na bolsa de valores.

Você também precisará ter uma conta aberta em uma corretora de valores para fazer seus investimentos no mercado de ações. Com uma conta aberta, todo o processo de investimento na bolsa de valores poderá ser realizado diretamente do seu home broker.

Alternativas de investimento para quem tem pouco

Como você já sabe, existem diversas opções de aportes neste mercado – e não apenas os já conhecidos investimentos em ações. 

Confira a seguir algumas boas alternativas de investimento para quem deseja investir na bolsa de valores, mas não possui um alto capital para os primeiros aportes.

Ações

As tradicionais e conhecidas ações – preferência de muitos investidores e especuladores – é a primeira escolha de muita gente que deseja formar uma carteira de ações visando o longo prazo. Para esta situação, os investidores costumam escolher boas ações, de empresas sólidas, para montarem seu portfólio de acordo com suas estratégias de investimento. 

Alguns investidores, por exemplo, focam nas escolhas das ações com base na estratégia valuation, enquanto outros investem em ações que pagam bons dividendos. Independentemente da técnica escolhida, é possível dar início à formação da sua carteira de ações com pouco dinheiro.

Esta alternativa de investimento, no entanto, poderá exigir do investidor um pouco mais de empenho, conhecimento, um maior controle sobre suas operações e até mesmo uma quantia maior de dinheiro disponível, dependendo dos papéis que você pretende adquirir.

Se você não se sentir confortável para dar este passo, não se preocupe! Existem outras alternativas de investimento na bolsa de valores que podem ser mais fáceis e convidativas para quem está começando a investir na bolsa de valores agora e não dispõe de muito dinheiro, tempo ou conhecimento para investir.

Fundos de ações

Os fundos de ações são uma destas alternativas de investimento para quem deseja começar a investir. A partir da compra de cotas de um fundo, o investidor tem acesso a uma carteira diversificada de ações a partir de um único produto de investimento.

Além disso, quem investe em fundos de ações conta ainda com uma gestão profissional da carteira de ativos. Por conta desta característica, o fundo de ações acaba sendo uma opção interessante não apenas para quem tem pouco capital para investimentos na bolsa, mas também para investidores que não se sentem preparados para fazer suas escolhas de investimento em ações e para aqueles que não dispõem de tempo para analisar e escolher boas ações para investir.

É importante destacar que, atualmente, muitos fundos de ações são plenamente acessíveis a investidores que dispõem de uma quantia muito pequena para aportes. A partir de R$ 100,00 é possível comprar cotas de fundos de ações e começar a criar um portfólio de investimentos diversificado na renda variável.

ETFs

Os ETFs (Exchange Traded Funds) são mais uma opção de investimento para aqueles que desejam fazer aportes no mercado de ações. Atrelados a índices – como o Ibovespa, o índice iBrX-50 e o índice norte-americano S&P 500, os ETFs são fundos negociados em bolsa que espelham o desempenho dos índices aos quais eles estão relacionados.

Assim como os fundos de ações, os fundos de índices (ETFs) são acessíveis a investidores que possuem uma quantia limitada de dinheiro para os primeiros investimentos. No site da B3 é possível conhecer todos os ETFs listados em bolsa e disponíveis para aportes no mercado brasileiro.

Clique aqui e tenha acesso a esta lista.Viu como é possível investir na bolsa de valores com pouco dinheiro? Caso tenha dúvidas sobre por onde começar, contate seu assessor de investimentos. Ele poderá orientá-lo a fazer os melhores investimentos no mercado financeiro, sempre de acordo com seu perfil e objetivos!

A pontuação dos nossos leitores
[Total: 2 Média: 5]