Você tem planos de começar a investir em renda variável ou especular no mercado financeiro, mas não tem muito dinheiro disponível para isso? Saiba que existem alternativas interessantes para quem deseja investir ou especular na bolsa sem gastar muito.

Ainda é comum que muitas pessoas não conheçam todas as oportunidades disponíveis na renda variável. E as ações, que são os ativos mais conhecidos, nem sempre apresentam um custo acessível a todos. Por isso, vale a pena conhecer o mercado de opções e aprender a especular com pouco dinheiro.

Quer saber mais sobre o assunto e descobrir se essa opção está alinhada aos seus interesses de investimento? Confira então um guia completo de como investir com pouco no mercado de opções!

O que são as opções?

A bolsa de valores brasileira não funciona de uma só maneira. Na verdade, existem diferentes mercados dentro da renda variável. Um deles é o mercado à vista, onde se negociam diretamente os ativos — como ações, cotas de fundos de investimento imobiliário, fundos de índice, etc.

Outro mercado é o de derivativos. Nele, como o nome indica, não são negociados os ativos de maneira direta. Em vez disso, acontecem operações com derivativos, que representam contratos com lastro nos ativos do mercado à vista.

É possível negociar, por exemplo, derivativos de ações, commodities e moedas. Algumas das alternativas no mercado de derivativo são as opções. Operar com opções envolve firmar um contrato com data futura.

Funciona basicamente assim: duas pessoas estabelecem um contrato combinando o direito de comprar ou vender determinado ativo. O contrato expressa o preço de compra ou venda e a data em que a negociação será celebrada.

Mas note que estamos falando de um direito de compra ou venda. Isto é, o contrato não estabelece uma obrigação por parte de quem adquire a opção. Ao chegar à data combinada, a pessoa pode optar por fazer ou não valer o seu direito.

Como funciona o mercado de opções?

De modo geral, operar com opções envolve atividades de especulação ou proteção, e não de investimento. Como você viu, as operações acontecem no mercado de derivativos e envolvem a negociação do direito de comprar ou vender ativos em uma data futura.

Elas se dão entre dois investidores. Aquele que adquire o direito é o titular (ou comprador) do contrato, enquanto o que o oferece é chamado de lançador. O lançador se compromete a seguir o que o titular da opção decidir.

No caso de um direito de compra, o titular pode decidir adquirir ou não os ativos quando a data do contrato chegar. Se ele optar pela compra, o lançador tem a obrigação de vendê-los.

Quando há um direito de venda, significa que o titular pode optar por vender ou não seus ativos — caso decida vender, o lançador tem obrigação de comprá-los.

Para adquirir o direito de compra ou venda, o titular deve pagar um valor – chamado de prêmio – ao lançador. A partir daí, eles firmam um contrato que especifica o preço dos ativos e a data de vencimento.

Então, quando a data chega, quem adquiriu a opção pode avaliar as vantagens da operação e decidir se ela será realizada. Se não lhe parecer vantajoso, é possível desistir da compra ou venda.

Quais são as vantagens das opções?

Mas, será que vale a pena operar no mercado de opções? Existem alguns pontos que atraem os especuladores. Uma das vantagens é permitir um maior controle em relação ao risco de prejuízo.

Como as opções envolvem o direito de compra ou venda, e não a obrigação de realizar a operação que foi firmada entre as partes, há maior possibilidade de avaliar os riscos. Por exemplo, imagine alguém que acredita na valorização das ações de uma empresa no futuro.

Prevendo o aumento do preço, ele firma um contrato de opção pela compra dos papéis no futuro, estabelecendo um valor abaixo do que acredita que os ativos terão. Entretanto, o mercado não segue o caminho previsto pelo especulador e, quando a data chega, a compra não é vantajosa.

Nesse caso, existe a possibilidade de não realizar a opção de compra. Assim, o prejuízo é menor, já que não será preciso adquirir os ativos. O especulador perde apenas o valor pago pelo prêmio.

Outra vantagem do mercado de opções é permitir que os especuladores busquem ganhos nas diferentes tendências de mercado. Logo, existem oportunidades de lucrar até mesmo com os movimentos de queda da bolsa.

A proteção do capital — também conhecida como hedge — é mais um benefício que atrai pessoas para opções. Especuladores que operam com ativos de alta variação, como moedas e commodities, usam o mercado de opções como forma de tentar estabilizar seus ganhos e perdas.

Quais são os riscos?

É claro que nem tudo são vantagens quando se fala de opções. Como boa parte das oportunidades disponíveis no mercado financeiro – especialmente atividades de especulação, essas operações envolvem riscos.

Negociar opções lhe expõe às oscilações da renda variável. Há um risco significativo em relação às variações do mercado, já que as negociações se dão visando uma data futura e é difícil prever o que acontecerá com a bolsa.

Assim, quem considera operar com opções deve ter em mente que elas demandam conhecimento e experiência no mercado para saber lidar com os riscos. Um bom cálculo de risco aumenta suas chances de lucrar.

Ainda, é fundamental tomar cuidado com o uso da alavancagem – sobre a qual falaremos mais adiante. Apesar de ser uma ferramenta interessante para impulsionar os ganhos no mercado, alavancar sua posição pode expor você a riscos muito maiores. Portanto, não se esqueça de fazer um bom manejo de risco em suas operações.

É possível especular com pouco dinheiro?

Se você se interessou por este mercado, mas não tem um alto capital para investir, saiba que é possível especular no mercado de opções sem gastar muito dinheiro. Tal possibilidade é uma das vantagens desse tipo de operação. 

Os menores custos se devem a alguns fatores. Um deles é que o valor das opções costuma ser bem mais baixo do que os ativos.

Ou seja, adquirir opções é muito mais barato do que comprar diretamente as ações, moedas ou commodities. Por exemplo: determinada ação pode ser negociada por R$ 50,00, enquanto opções dela custam apenas alguns centavos.

Assim, um especulador consegue negociar diversas opções pelo preço que pagaria em uma ação no mercado à vista. Além disso, quem não tem muito dinheiro disponível também conta com o benefício da alavancagem.

A alavancagem permite que sejam negociadas quantias maiores do que as que você tem em conta. Mas, fazer operações alavancadas envolvem riscos maiores, como você já sabe. Afinal, tanto a possibilidade de lucro quanto as chances de prejuízo poderão ser alavancados. 

Conclusão

Agora você sabe como funciona o mercado de opções e quais oportunidades e riscos ele pode lhe trazer. Trata-se, portanto, de mais uma das diversas possibilidades de lucro oferecidas pela bolsa de valores. 

Lembre-se, no entanto, de sempre considerar seu perfil de investidor e fazer um bom manejo dos riscos envolvidos para preservar seu capital e aumentar as chances de obter êxito em suas operações – seja no mercado de opções ou em outro ambiente dentro da renda variável.Depois de conhecer alguns detalhes sobre as opções, que tal saber mais sobre como é possível lucrar com elas?

A pontuação dos nossos leitores
[Total: 13 Média: 4.7]