Notícias

Bolsa cai 0,45%, mas mantém viés positivo na semana

Voltar

O Ibovespa encerra a sexta-feira (9) com queda de 0,45% e 97.483 pontos, contudo soma alta de 3,69% na semana. No dia de hoje houve correção de ações de bancos e também da Petrobras, o que impactou diretamente no resultado do índice.

Somado a isso, tem-se o fato de que segunda-feira é feriado nacional, e isso comumente leva acionistas a saírem de algumas posições com receio de que algo aconteça e impacte a abertura de mercado após o final de semana prolongado.

Por aqui, tivemos divulgação de dados a respeito do nível de inflação e taxa de consumo dos brasileiros no último mês.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nessa sexta-feira (9) o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de setembro. A inflação subiu 0,64%, chegando a 0,40 ponto percentual, acima dos 0,24% de agosto. Segundo a pesquisa do instituto, a maior variação do mês foi novamente o grupo Alimentação e bebidas, seguido por Artigos de residência, Transporte e Habitação.

O IBGE também divulgou informações sobre o setor varejista, que do mês de julho para agosto cresceu 3,4%. Esse resultado confere ao setor o maior patamar de vendas desde o ano de 2000. Das atividades listadas na pesquisa, as que apresentaram maior alta foram tecidos, vestuário e calçados.

Segundo o gerente da pesquisa, o índice inflacionário, especialmente relacionado ao setor de supermercados e auxílio emergencial, contribuíram para a alta.



Baixe gratuitamente o nosso simulador de investimentos



Movimentação das ações

Apesar da queda do Ibovespa no dia de hoje, algumas ações se destacaram no patamar positivo, como:

• MRV Engenharia (MRVE3) – 8,5%

• Magazine Luiza (MGLU3) – 6,83%

• Cyrela (CYRE3) – 4,58%

• CVC Brasil (CVCB3) – 4,21%

Maiores baixas:

• IRB Brasil (IRBR3) – 7,24%

• JBS Friboi (JBSS3) – 4,07%

• Petrobras (PETR3) – 3,3%

• Marfrig (MRFG3) – 3,26%



Adquira agora uma apresentação gratuita sobre investimentos em opções e saiba mais sobre esses derivativos da Bolsa



Dólar

A moeda americana caiu 1,13%, passando a ser cotada a R$5,52.

Radar Fiscal

Em uma visita ao Pará, o Presidente Jair Bolsonaro confirmou na manhã desta sexta-feira (9) a recente declaração do ministro da economia Paulo Guedes de que não haverá prorrogação do auxílio emergencial. De acordo com o chefe do executivo, o auxílio sai muito caro para a União, apesar de ser pouco para quem o recebe.

A última parcela do auxílio será paga no mês de dezembro, e ainda não houve progresso na criação do projeto Renda Cidadã, o futuro substituto do programa social Bolsa Família. A equipe econômica segue buscando um desfecho.

Enquanto isso, Rodrigo Maia afirmou que a comissão que discutirá a reforma administrativa deve se reunir até o final do mês de outubro, dando início às análises ainda antes das eleições municipais.

Banner

Luis Outi

https://investidorindependente.com/

Amante do mercado financeiro. Trabalho no mercado financeiro desde 2008, especializado no mercado de renda variável e de derivativos, também conhecido como opções.