Notícias

Ibovespa perde força e fecha o dia com correção de 0,49%

Voltar

Seguindo previsão do mercado internacional, o Ibovespa fechou em queda de 0,49% nesta terça-feira, marcando o total de 95.615 pontos.

Entre os principais motivos para a desvalorização do dia, estão as declarações do Presidente Donald Trump, que instruiu a diminuição da frequência de negociações de um pacote trilionário focado no combate ao novo coronavírus.

Com isso, em Wall Street, o Índice Dow Jones caiu 1,34%, o S&P 500 regrediu 1,4% e o Nasdaq caiu 1,57%.

Já em relação ao mercado nacional, o possível adiamento da implantação do Renda Cidadã, programa criado pelo Presidente Jair Bolsonaro com o intuito de unificar diferentes bolsas de benefício, só deve ter andamento após as eleições municipais, marcadas para o dia 15 de novembro. 

Destaque negativo hoje para a IRB Brasil, que perdeu 17,11% no valor de suas ações neste pregão.



Baixe gratuitamente o nosso simulador de investimentos



Movimentação das ações 

Algumas ações acabaram ganhando destaque, como:

• CVC Brasil (CVCB3): 9,34%;

• Gol (GOLL4): 7,30%;

• Azul (AZUL4): 6,50%.

Já entre as ações mais prejudicadas desta terça-feira, destacam-se:

• IRBR Brasil (IRBR3): - 17,11%

• Marfrig (MRFG3): - 3,65%

• B3 (B3SA3): - 3,57%

Dólar

A moeda americana apontou uma leve alta na cotação de hoje, com números aproximados de 0,45%, chegando ao patamar a R$ 5,60.

Para compra efetiva, o dólar poderia ser encontrado no mercado pelo valor de R$ 5,6021.

Juros futuros

Enquanto isso, no mercado de juros futuros tivemos a seguinte cotação:

• DI para janeiro de 2022: crescimento de seis pontos base, marcando 3,33%;

• DI para janeiro de 2023: subida de oito pontos base, marcando 4,79%;

• DI para janeiro de 2025: ganho de sete pontos base, marcando 7,53%.



Adquira agora uma apresentação gratuita sobre investimentos em opções e saiba mais sobre esses derivativos da Bolsa




Robô trader

Luis Outi

https://investidorindependente.com/

Amante do mercado financeiro. Trabalho no mercado financeiro desde 2008, especializado no mercado de renda variável e de derivativos, também conhecido como opções.