Notícias

Ibovespa volta a bater mínima em quase dois meses, recuando 2,4%

Voltar

Diante de conflitos internacionais, o pregão desta quinta-feira terminou com mais uma queda, recuando cerca de 2,4%.

Com esse resultado, além de bater o valor mínimo de quase dois meses, o Ibovespa deixa a casa dos 100 mil pontos, terminando o dia com 98.835 pontos.

Os resultados negativos são reflexo de um temor do mercado por uma possível bolha de empresas de tecnologia como a Apple, que seguem em queda livre.

Além disso, a briga e desvalorização do petróleo seguem sem precedentes de término. Por esse motivo, a desvalorização do mercado nacional acabou sendo impulsionada por empresas como a Petrobras (PETR4), que também acumulou prejuízos no dia.



Adquira agora uma apresentação gratuita sobre investimentos em opções e saiba mais sobre esses derivativos da Bolsa



Movimentação das ações

Diante da cotação de hoje, algumas ações acabaram ganhando destaque, como:

• Pão de Açúcar (PCAR3): 14,8%;

• BRF (BRFS3): 3,72%;

• JBS (JBSS3): 2,4%.

Já entre as ações mais prejudicadas desta quinta-feira, destacam-se:

• Localiza (RENT3): -5,37%

• Lojas Renner (LREN3): -4,42%

• PetroRio (PRIO3): -4,16%.

Dólar

A moeda americana apontou uma leve alta na cotação de hoje, com números aproximados de 0,38%, chegando ao patamar a R$ 5,318.

Para compra efetiva, o dólar poderia ser encontrado no mercado pelo valor de R$ 5,326.

Juros futuros

Enquanto isso, no mercado de juros futuros tivemos a seguinte cotação:

• DI para janeiro de 2022: alta de quatro pontos base, marcando 2,83%;

• DI para janeiro de 2023: avanço de n pontos base, marcando 4,09%;

• DI para janeiro de 2025: alta de dezesseis pontos base, marcando 5,96%.

Calculadora de IR

Luis Outi

https://investidorindependente.com/

Amante do mercado financeiro. Trabalho no mercado financeiro desde 2008, especializado no mercado de renda variável e de derivativos, também conhecido como opções.