Educação Financeira

Investimento conservador: como escolher as melhores alternativas do mercado?

Por
Voltar

Ao estudar sobre investimentos, é possível se deparar com diversos termos comuns no mercado financeiro. Contudo, também surgem dúvidas sobre o que eles significam. Um exemplo é o conceito de investimento conservador. Você sabe o que ele significa?

Esse tipo de alternativa pode se encaixar em diferentes estratégias de investimentos. No entanto, é necessário entender mais sobre as suas características para conseguir escolher as alternativas mais adequadas para suas necessidades.

Se você quer aprender sobre o tema, siga a leitura e descubra o que é um investimento conservador, as principais alternativas do mercado e como escolher entre elas. Confira!


Começando a investir? Obtenha agora um ebook grátis com 4 dicas de investimentos


O que é um investimento conservador?

Um investimento conservador é aquele que oferece menos riscos ao investidor. Desse modo, as chances de perder o dinheiro investindo nesse tipo de alternativa são mais baixas em comparação a outras opções do mercado.

Entretanto, as possibilidades de ganhos também são afetadas por essa característica. Devido à relação entre risco e retorno, a maior segurança tende a fazer com que o potencial de rentabilidade seja menor.

Geralmente, esse tipo de investimento é encontrado na renda fixa — modalidade a qual o investidor sabe as regras de rentabilidade antes mesmo de alocar o seu dinheiro. Assim, pode ser alinhado para:

  •  quem tem um perfil de investidor conservador, por ter baixa tolerância aos riscos;
  •  investidores que desejam proteger parte do seu patrimônio, ainda que tenham perfil moderado ou arrojado;
  •  formação da reserva de emergência;
  •  quem ainda não dispõe de conhecimento ou segurança para fazer investimentos mais arriscados.

Quais são os investimentos mais conservadores da renda fixa?

Depois de entender o que é um investimento conservador, você deve conhecer alternativas que se encaixam nessa modalidade. A seguir, confira alguns dos principais investimentos conservadores da renda fixa!

Tesouro Selic

O Tesouro Selic é um título público emitido pelo do Governo Federal e disponibilizado no programa Tesouro Direto. A aplicação é pós-fixada, atrelada à taxa Selic — taxa básica de juros da economia brasileira. Portanto, ela apresenta um rendimento superior à tradicional poupança.

Esse título é garantido pelo Tesouro Nacional e conta com liquidez diária. Então você pode ter acesso ao montante quando precisar. Por essas características, ele costuma ser utilizado para alocar a reserva de emergência.

Tesouro IPCA

Assim como o Tesouro Selic, o Tesouro IPCA é um título público emitido pelo Tesouro Direto. Nesse caso, ele é atrelado ao IPCA — um indicador que mede a inflação no país. Além disso, o título oferece uma taxa fixa adicional de rentabilidade.

Uma informação importante a saber é que não há riscos de perder dinheiro ao resgatar o recurso na data de vencimento. No entanto, se o resgate for feito antes, o capital fica à mercê da oscilação do preço do Tesouro IPCA no mercado secundário.

Tesouro prefixado

O Tesouro Prefixado também é uma aplicação oferecida pelo Tesouro Direto. Ao contrário das alternativas anteriores, ele não é atrelado a nenhuma taxa. Nesse sentido, trata-se de um produto que rende a uma porcentagem fixa que o investidor conhece no momento da compra.

Assim como o Tesouro IPCA, o título Prefixado sofre com as variações do mercado secundário. Por essa razão, para garantir a rentabilidade acordada, deve-se resgatar somente no vencimento.


Baixe gratuitamente o nosso simulador de investimentos


CDB

O certificado de depósito bancário (CDB) é um título emitido por bancos e instituições privadas. Dessa maneira, podem apresentar taxas de juros e prazos variados, além de alternativas prefixadas e pós-fixadas, com liquidez diária ou não.

Além da segurança da renda fixa, esse investimento conta com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Em caso de inadimplência do emissor, ele cobre até 250 mil reais por CPF e instituição financeira, com um limite global de R$ 1 milhão que se renova a cada 4 anos.

 LCI e LCA

As letras de crédito imobiliário (LCI) e letras de crédito do agronegócio (LCA) são alternativas semelhantes ao CDB. A diferença é que seus recursos são direcionados para o financiamento do setor imobiliário e do agronegócio, respectivamente.

Além disso, elas são isentas de Imposto de Renda. Em relação aos rendimentos, eles podem ser prefixados ou pós-fixados. Vale saber que as letras de crédito também apresentam cobertura do FGC.

Fundos de renda fixa

Os fundos de renda fixa são um tipo de fundo de investimento — uma modalidade de investimento coletiva. Para investir, é preciso adquirir cotas que são disponibilizadas nas plataformas das corretoras de valores.

Já os recursos são aportados por um gestor, seguindo a estratégia do fundo. No caso dos fundos de renda fixa, as alternativas escolhidas são majoritariamente dessa classe. Essa pode ser uma opção para quem deseja se expor a diversas aplicações com maior praticidade, por exemplo.

E quais são as alternativas consideradas de maior risco dentro da classe?

Como você viu, as alternativas de renda fixa são consideradas investimentos conservadores por conta de sua segurança. Entretanto, ainda assim existem aplicações que apresentam maior risco dentro dessa classe de investimentos.

Nesse caso, não há garantias como a ofertada pelo FGC e as alternativas podem ter maior exposição a outros riscos. Veja as principais:

  •  debêntures;
  •  fundos de investimento;
  •  fundos de debêntures;
  •  certificados de recebíveis imobiliários (CRI);
  •  certificados de recebíveis do agronegócio (CRA).

Como escolher o melhor investimento para sua carteira?

Após conhecer mais sobre investimentos conservadores, você deve saber como escolher as melhores alternativas para compor a sua carteira. Saiba que existem fatores a serem considerados nessa decisão, independentemente do tipo de investimento.

Conheça os principais!


Aprenda a operar opções com o nosso treinamento Invista em Opções


Entenda o seu perfil de investidor

Primeiramente, você precisa definir qual é o seu perfil de investidor — conservador, moderado ou arrojado. O primeiro se refere àquele que é pouco tolerante aos riscos. Já o segundo também busca segurança, mas se sente à vontade para aproveitar oportunidades com maior risco.

Por fim, o terceiro perfil tem maior tolerância aos riscos e busca oportunidades de ter maiores rendimentos com alternativas menos seguras.

Considere os seus objetivos financeiros

Outro passo importante é refletir sobre os seus objetivos ao investir. Afinal, para cada tipo de meta, existem diferentes alternativas que podem ser mais adequadas. Por exemplo, se você deseja montar sua reserva de emergência, é necessário buscar um investimento com maior segurança e liquidez.

Agora, se a sua intenção é utilizar esse dinheiro a longo prazo, pode ser interessante optar por aplicações diferentes. Nesse caso, as que apresentam vencimentos mais longos e maior potencial de rentabilidade podem se alinhar à sua estratégia.

Conte com uma assessoria de investimentos

Outra dica é contar com uma assessoria de investimentos. Por meio dela, você recebe informações valiosas e pode tirar dúvidas sobre investimentos com profissionais qualificados. Dessa forma, é possível adquirir conhecimentos para fazer a melhor escolha para a sua carteira.

Neste post, você intendeu que o investimento conservador é o que apresenta maior segurança e potencial de rendimentos limitado. Porém, para escolher as melhores alternativas é necessário conhecer as características de cada alternativa e considerar as suas necessidades.

Quer aprender mais sobre o mercado financeiro? Descubra como a alta da Selic afeta os seus investimentos!


Calculadora de IR