Educação Financeira

Sequência de Fibonacci aplicada no mercado de ações

Por
Voltar

Os movimentos na bolsa de valores são imprevisíveis. Mas, com a ajuda das ferramentas certas, é possível encontrar padrões de comportamento e definir tendências. Assim, esses recursos ajudam nas operações de especulação. Um deles é a sequência de Fibonacci.

Os números descobertos há mais de 800 anos podem indicar zonas de atenção para que você saiba quando entrar ou sair de uma operação. Para tanto, é fundamental compreender como aplicar os limites e analisar os movimentos.

Neste conteúdo, saiba mais sobre a sequência de Fibonacci no mercado de ações e entenda qual é o seu potencial!

O que é a sequência de Fibonacci?

Foi no século XII em que Leonardo Pisano, também conhecido como Fibonacci, descobriu uma relação que parecia estar em toda a natureza. Desde a proporção do corpo humano às formas encontradas nas estruturas de animais, ele percebeu uma sequência lógica.

Essa ordem ficou famosa como sequência de Fibonacci. Ela funciona com base na lógica de que o próximo número é sempre a soma dos dois anteriores. Isso dá origem a uma sequência infinita, iniciada em 0 e 1.

Com a lógica, ela parte de números como:

0, 1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55, 89 e assim sucessivamente.

A sequência também é conhecida por ter uma razão de ouro e é a responsável por representar, numericamente, a proporção áurea. Isso porque um conjunto de formas perfeitamente simétricas, em formato de espiral, é criado com base nessa sequência.

Por conta disso, ela foi e é muito utilizada na matemática. Além disso, é útil na engenharia, na arquitetura, no design, na ciência computacional e até nos investimentos, como você verá adiante.


Baixe gratuitamente o nosso simulador de investimentos


Como a sequência de Fibonacci se relaciona com as ações?

Após conhecer os números de Fibonacci, é comum ter dúvidas sobre qual é o papel deles no mundo dos investimentos e da especulação. Uma das aplicações da sequência de Fibonacci é exatamente a análise de tendência nos preços do mercado financeiro.

A ideia é que o inverso da razão de ouro, valor que corresponde a 0,618, possa ser usado para identificar pontos de reversão de tendência. Então, seria uma maneira de reconhecer onde há suporte e resistência no gráfico, indicando o momento de abrir ou fechar uma posição de interesse.

Por conta dessa aplicação, a sequência de Fibonacci é utilizada, em especial, para a especulação. Afinal, enquanto o investimento em ações é focado em fundamentos e perspectivas a longo prazo, as operações de trading utilizam históricos de preço e volume de negociação.

Qual o objetivo de aplicar a sequência de Fibonacci no mercado de ações?

Como você viu, a sequência descoberta no século XII pode ser útil para encontrar tendências de reversão e se antecipar ao comportamento dos preços. Portanto, o grande objetivo de seu uso é fornecer mais informações para que a tomada de decisão do trader seja embasada.

Com a análise dos níveis que devem ser usados, como você verá mais à frente, seria possível identificar pontos de entrada e de saída das operações de especulação. Assim, a intenção é maximizar os lucros obtidos.

Sabendo quando é o momento provável de reversão de tendência, por exemplo, há como explorá-lo para iniciar ou fechar sua posição. Diante da aproximação de um suporte, existe a chance de abrir uma posição comprada ou encerrar a posição vendida. Na resistência, ocorre o contrário.


Quer investir com a ajuda de um especialista? Receba o auxílio gratuito de um assessor de investimentos


Como usar a sequência na análise técnica?

Para ser capaz de aproveitar os benefícios da sequência de Fibonacci aplicada ao mercado de ações é preciso saber como usá-la. Para tanto, é crucial definir quais serão os níveis de análise. O primeiro, como você viu, utiliza o inverso da razão áurea, que é 0,618.

Em porcentagem, ele representa 61,8%. Outro nível muito importante, que é obtido pela divisão de alguns dos números da sequência, é 0,382 (38,2%, em porcentagem). Além desses dois, há os níveis: 0%; 23,6%; 50%; 100%.

Com esses níveis, é possível ter duas informações principais: a projeção e a retração. A projeção corresponde a quanto o preço tende a subir, acompanhando a tendência de alta. Já a retração envolve uma correção de tendência em potencial, após uma mudança muito abrupta.

Outra consideração importante é que a sequência de Fibonacci é válida para a terceira onda de um movimento de preços na bolsa de valores. Se a primeira for de queda, a segunda faz a correção com uma subida e a terceira onda retoma a queda.

A ideia de usar os níveis é entender até onde o movimento tende a acontecer, até que sofra uma nova reversão. Nesse exemplo, o objetivo é identificar uma possível área de suporte, a partir da qual o preço voltará a subir.

Zonas de alerta

Por causa do funcionamento da sequência numérica nos gráficos de ações, convém compreender que a ideia não é projetar um número definitivo. Em vez disso, a sequência de Fibonacci ajuda a encontrar as chamadas zonas de alerta.

Isso é importante para que você dê mais atenção a um movimento, para ser capaz de identificar se é a hora de operar ou não. No day trade, isso se mostra ainda mais necessário, devido à volatilidade das movimentações.

Velocidade dos movimentos

Ao usar essa sequência, é fundamental ter atenção à janela temporal que surge na análise. Quanto mais leve for a tendência de projeção ou retração, menor é o tempo disponível para aproveitar o movimento.

Uma retração de 23,6%, por exemplo, oferece um período menor que uma de 38%. A retração mais rara é a de 61,8%, conhecida como retração de ouro. Ela tem o maior volume de oportunidades para explorar, mas também acontece com menos frequência.


Aprenda a operar opções com o nosso treinamento Invista em Opções


Ferramentas de análise

Para incorporar esses níveis à sua análise técnica, não é preciso incluí-los por conta própria. Uma boa plataforma de investimentos oferece a alternativa de incluir os níveis diretamente no gráfico para análise.

Contudo, é fundamental entender que apenas a sequência de Fibonacci não é suficiente para tomar uma decisão. Você deve procurar confirmar as possíveis reversões com a ajuda de outros indicadores técnicos, padrões gráficos e demais análises para ter mais segurança.

Agora que você viu como aplicar a sequência de Fibonacci no mercado de ações, vale a pena considerar os níveis para encontrar projeções e reversões. E não se esqueça de que a análise técnica deve ser composta por outros elementos para que a decisão seja embasada.

Conhece outros especuladores que poderão utilizar esses conceitos? Compartilhe o post em suas redes sociais e mostre a alternativa a seus contatos!


Calculadora de IR