Educação Financeira

Suporte e Resistência: o que é e como funciona?

Por
Voltar

Suporte e Resistência: o que é e como funciona?

Para negociar na bolsa de valores, é possível empregar diferentes estratégias — que dependem do seu perfil de investidor. Por exemplo, existem aquelas pessoas que visam objetivos de longo prazo, como compor renda para aposentadoria.

De outro lado, há quem opere na bolsa com o objetivo de lucrar no decorrer de um dia — como acontece no famoso day trade. Também existem outras estratégias de curto prazo – como o swing trade. Para fazer uso delas, é importante conhecer os conceitos de suporte e resistência.

Os dois conceitos fazem parte da análise técnica. Ela permite avaliar ativos ou derivativos com base nos gráficos de variação dos preços. Então, entender o assunto pode ajudar você a comprar e vender na bolsa com maiores chances de acerto.

Que tal saber mais sobre o tema? Continue a leitura!

O que é suporte?

Vamos começar falando sobre o que é suporte. Você já tem o costume de comprar Ações ou de acompanhar alguns gráficos de preços da bolsa? Então, imagine um papel que esteja valendo R$20.

Você o compra e fica feliz ao vê-lo se valorizando até chegar a R$22. De repente, o preço passa a cair e alcança o patamar de R$18.

Isso talvez traga certa preocupação, e você pensa: “até quanto o preço cairá?”. De repente, ele muda de direção e volta para um intervalo próximo de R$22. Acontece que, em vez de continuar subindo, ele volta a cair.

Novamente, você se pergunta quando o preço interromperá a queda. Então, ele chega próximo aos R$18 mais uma vez e retoma a subida. Está percebendo o que aconteceu? Foram duas quedas em que a cotação atingiu um preço, para depois valorizar.

Será uma coincidência? Na verdade, isso não acontece por acaso. Nesse exemplo, podemos entender que há um nível de um suporte no patamar dos R$18. Ou seja, o preço tende a não cair mais além dele. Algo semelhante a esse movimento acontece com frequência na bolsa.

O que é resistência?

Agora que você entendeu o que é suporte na prática, é hora de saber mais sobre a resistência. De forma simples, ela representa o inverso do conceito que acabamos de ver.

No exemplo anterior, você viu que o preço da Ação oscilou entre dois níveis. O mais baixo, de suporte, em torno de R$18, e o mais alto em torno de R$22 — esse representa um patamar de resistência.

O ponto de resistência é, então, um intervalo de preço a partir do qual a cotação tende a não subir mais. Assim, suporte e resistência são dois conceitos opostos, mas complementares. Eles costumam ser analisados juntos em um gráfico.

É importante destacar que as linhas de suporte e de resistência podem se manter por um tempo significativo, mas também podem ser rompidas. Assim, é possível que em determinado momento o preço caia além do suporte ou suba além da resistência.


Dúvidas sobre o assunto? Se inscreva no canal Luis Outi - Investidor Independente e fique por dentro dos assuntos mais comentados


O que explica o suporte e a resistência?

Talvez você se pergunte como os patamares de preços se formam na bolsa. Acontece que o mercado é composto por pessoas. Então, conceitos como o de suporte e resistência podem ser compreendidos a partir da psicologia das massas.

Em outras palavras, entender o comportamento de um grupo de pessoas nos ajuda a saber como funcionam as oscilações do mercado financeiro. Na prática, os preços anteriores acabam servindo de referência — o que influencia as operações.

Vamos analisar o exemplo à luz do comportamento do investidor ou especulador. Quando o papel caiu para R$18, muitas pessoas decidiram comprá-lo, por perceber uma oportunidade. Já quando estava a R$22, houve vendas para realizar lucros.

O movimento de maior compra gera subida no preço da Ação, enquanto o aumento das vendas em determinado ponto contribui para reduzir a cotação. Assim, o comportamento das massas explica as oscilações nos preços.

Como os investidores e especuladores se lembram dos patamares de preços, é esperado que ao chegar perto de R$18 a pressão compradora aumente. Da mesma forma, existe maior pressão vendedora no intervalo próximo de R$22.

Então, os preços ficam na memória e servem como referência, fazendo com que as oscilações tendam a não superar o suporte ou a resistência. A não ser que outro movimento mais forte dê início a uma reversão de tendência, rompendo os pontos.

Por que o suporte e a resistência são importantes para o especulador?

Os conceitos de suporte e resistência já ficaram bem mais claros para você, não é mesmo? Mas, na prática, qual é a utilidade deles? Pessoas que operam na bolsa usam bastante as duas ideias para obter lucros no curto prazo.

Contando com a previsibilidade do comportamento das massas, eles podem montar operações usando os níveis de suporte e resistência. Por exemplo, comprando um ativo ou derivativo no preço de suporte e vendendo depois da valorização.

Contudo, é importante ter em mente que os movimentos do mercado não podem ser previstos com total certeza. Assim, sempre há espaço para o risco da bolsa se comportar de maneira diferente do esperado.


Aprenda a operar opções com o nosso treinamento Invista em Opções


Como você pode usar o suporte e a resistência a seu favor?

Identificar níveis de suporte e resistência no gráfico pode oferecer informações relevantes para suas operações de trade. Para ter maiores chances de ser bem sucedido, vale a pena considerar uma análise eficiente, sem se deixar levar por emoções.

Então, procure utilizar seus conhecimentos e experiência no mercado — tendo cuidado com o efeito manada, por exemplo. Ele acontece quando há a tendência de seguir o comportamento coletivo sem racionalizar se é a melhor hora para comprar ou vender.

Além disso, fique atento ao manejo de risco nas operações. Como você viu, é sempre possível que a volatilidade aconteça na direção contrária a que você espera. Então, certifique-se de que você tem perfil arrojado para operar na bolsa.

Conhecimento é fundamental. O suporte e a resistência são apenas dois dos elementos a considerar ao analisar o comportamento dos preços de um ativo ou derivativo. É importante, ainda, utilizar outros indicadores (como topos e fundos, padrões gráficos etc.).

Tudo isso permite compreender uma tendência e tirar proveito dela. Por isso, vale a pena se aprofundar na análise técnica. Saber utilizá-la com eficiência é essencial para você não se basear na intuição ou na sorte quando negociar na bolsa.

Conclusão

E então, agora que você sabe o que é suporte e resistência, percebe que ficou mais fácil analisar gráficos de preços? Operar na bolsa de valores pode ser uma maneira de lucrar no curto prazo. Mas certifique-se de tomar os cuidados relevantes para manejar os riscos!

Neste post, você viu como usar os conceitos de suporte e resistência na análise técnica. Aproveite para descobrir as diferenças entre ela e a análise fundamentalista!


Calculadora de IR