É impossível não associar a utilização da tecnologia ao nosso cotidiano, não é mesmo? Hoje, a tecnologia está presente em casas inteligentes – com comandos de voz, na educação – com ferramentas de ensino e de interação, na realidade virtual, na medicina. São tantas as áreas, que talvez seria difícil identificar em qual esfera de nossa vida não estamos intimamente ligados à tecnologia.

Quando o assunto é finanças, podemos citar os conhecidos apps e as fintechs que utilizam a tecnologia como grande diferencial de mercado – em um momento no qual os grandes conglomerados financeiros estão se readequando para serem mais do que grandes empresas financeiras, e sim empresas de tecnologia que entregam produtos e soluções financeiras.  

Diante desta realidade, seria impossível não considerar o uso da tecnologia também no mundo dos investimentos, onde segurança e rapidez nos movimentos e tomadas de decisões são cada vez mais apreciadas pelos investidores. E foi neste contexto de tendências cada vez mais tecnológicas que surgiu, há alguns anos, a automação das operações na bolsa de valores, a partir dos robôs de investimentos. 

No artigo de hoje você descobrirá o que são e como funcionam os robôs de investimento e conhecerá as principais vantagens e desvantagens de utilizar esta ferramenta em suas operações e investimentos.

Acompanhe!

O que são os robôs de investimentos?

Os robôs de investimento nada mais são do que programas de computador – os softwares – que obedecem a um algoritmo previamente definido. Estes robôs operam de acordo com uma programação – conferindo uma automação dos investimentos para compra e venda de ativos na bolsa de valores.

Apesar do nome “Robô de investimento” impressionar, não há uma mágica por trás desse processo, mas sim uma inovação tecnológica, que surgiu há alguns anos nos Estados Unidos. No Brasil, esta forma de investir vem ganhando cada vez mais adeptos e espaço no mercado.

É importante observar que os robôs operam de acordo com o que são programados. Logo, agem tendo por trás a inteligência humana lhes falando como agir. O que o investidor faria ao operar na bolsa, por exemplo, o robô também pode fazer, mas de forma automatizada –agilizando o processo de investimentos e operações no mercado financeiro.

Como eles funcionam, na prática?

Os robôs de investimento se apresentam como ponto disruptivo na maneira de investir, pois trazem uma solução ao investidor – uma vez que tornam possível a operação sem que o próprio investidor esteja investindo o seu tempo nesta operação. Isso significa que, com o uso dos robôs de investimentos, o investidor ou operador não precisa estar em frente de um computador, operando manualmente.

A partir do uso dos robôs de investimentos, portanto, o investidor consegue fazer operações especulativas no mercado financeiro e até mesmo formar sua carteira de ações – fazendo, inclusive, o balanceamento da carteira programado de forma automática. O investidor cria seu plano de investimentos e o robô executa.

Um ponto de observação, é que o investimento por robôs por si só não confere maior ou menor risco à carteira do investidor. Este risco será determinado pelas escolhas do investidor ou operador – que envolvem valores investidos, prazos para as operações e as estratégias estabelecidas, que podem ser de maior ou menor risco.

 O fator psicológico

Outro aspecto que precisa ser considerado quando o assunto é o uso dos robôs de investimentos nas operações no mercado financeiro diz respeito às finanças e comportamentos humanos. 

Se os mecanismos psicológicos humanos influenciam as tomadas de decisão de investimento tradicional– paralisando investidores levados pela emoção no momento de apertar o botão para comprar ou vender um ativo ou no momento de escolher determinado produto para seu portfólio, isto não ocorre com os robôs. 

Isso porque, a partir da automação das operações com os robôs de investimentos, a tomada de decisões nos investimentos acaba se tornando mais racional, sem a interferência dos aspectos emocionais do trader ou operador.

Quais são os tipos de Robôs de investimentos?

Existem, atualmente, dois principais tipos de robôs de investimentos no mercado: os robôs traders e os robôs advisors. Saiba mais sobre eles a seguir.

Robô Trader

Os robôs trader são baseados em estratégias de especulação na bolsa. Programado, normalmente, para operar day trade, este tipo de robô de investimento costuma ser utilizado por aqueles que têm o hábito ou o interesse em fazer este tipo de operação no mercado financeiro de forma manual.

Ao utilizar um robô trader, portanto, os investidores que possuem uma estratégia mais especulativa para operações na bolsa conseguem automatizar suas operações – ganhando muito em agilidade e segurança na hora de fazer suas operações.

É importante destacar também que este tipo de robô trabalha com curto prazo e uma interação ativa com o investidor – uma vez as estratégias para este tipo de operação tende a ser mais dinâmica, exigindo uma programação frequente, a partir do conhecimento do programador quanto à análise técnica e seus indicadores.

Robô Advisor

São os robôs mais amplamente utilizados e mais conhecidos do mercado – já que são eles que operacionalizam as estratégias de planejamento de investimentos. Graças a esta inteligência artificial, o investidor consegue reduzir alguns obstáculos em seu caminho em se tratando de investimentos, já que é o robô que calcula todos os fatores envolvidos em uma decisão de investimento – a fim de entregar os melhores resultados.

É este robô, portanto, que se mantém mais alinhado à formação da carteira para o longo prazo – monitorando e ajustando a carteira conforme os parâmetros definidos previamente.

Vantagens e desvantagens dos robôs de investimentos

Como qualquer outra ferramenta de investimentos, os robôs têm suas vantagens e desvantagens. Confira cada uma delas abaixo:

Vantagens

O robô não tem dúvidas – e esta é uma das principais características e vantagens dos robôs de investimentos. Além disso, esta ferramenta não é sensível a eventos políticos, ansiedade, medos e notícias que podem influenciar na decisão do investidor – o que, em muitas situações, é uma enorme vantagem.

No Brasil, por exemplo – onde existe um grande apelo político e de eventos midiáticos nas tomadas de decisões, em uma situação de acontecimentos não previstos, o robô – e suas decisões – não são impactados. Por outro lado, esta característica também pode fazer com que o investidor deixe de aproveitar oportunidades que poderiam ser visualizadas a partir de uma análise humana.

Desvantagens 

Como os robôs advisors apresentam um serviço diferenciado, existe a cobrança de taxas e, muitas vezes, de mensalidade pelo serviço disponibilizado ao investidor. Atualmente, entre as principais empresas que oferecem o serviço de robôs de investimentos estão a Warren, Verios, Magnetis, Monetus, entre outras.

Porém, analisando por uma perspectiva mais abrangente, este modelo de investimento pode, muitas vezes, permitir que os custos para investimentos e operações sejam reduzidos se comparados às operações manuais – já que a mão de obra despendida e horas de trabalho dedicadas a esta tarefa serão menores graças aos processos automatizados.

Como escolher um robô para seus investimentos?

Começar a investir ou operar no mercado financeiro utilizando robôs de investimentos não é uma tarefa difícil. A escolha, no entanto, deve ser feita com calma e seguindo algumas diretrizes importantes.

Confira o que você precisa considerar na hora de escolher um robô para utilizar a automação em seus investimentos:

– Explore as plataformas dos robôs disponíveis no mercado, facilmente encontradas e acessadas nos sites de busca na internet;

– Escolha a plataforma que melhor se encaixar na sua realidade de valores de aplicações e taxas;

– Confira as rentabilidades atingidas por esses robôs, divulgadas por essas plataformas. Lembre-se sempre, no entanto, que sua rentabilidade será de acordo com os parâmetros definidos por você;

– Verifique o leque de produtos que o robô opera e se eles são aderentes aos seus objetivos;

– Na plataforma do robô escolhido, você terá uma área de preenchimento de algumas perguntas a fim de identificar seu perfil e objetivos. Não ignore-as.

Feita a escolha do robô e definidos o perfil e parâmetros para operações, seu portfólio poderá ser montado com o apoio da tecnologia. Se o seu objetivo é fazer trades, o caminho estará livre para suas próximas operações na bolsa de valores – agora a partir do robô trader.

Vale destacar que os montantes iniciais para operação via robôs de investimentos costumam ser bastante acessíveis – não sendo necessário um valor alto para começar a investir por robôs de investimentos. Além disso, as plataformas e sites são, em geral, bastante amigáveis para os usuários. 

Conclusão

Não há dúvidas que os robôs de investimento já fazem parte de nossa realidade e que dessa forma tecnologia traz inteligência e otimização dos processos de investimentos. 

Afinal, são estes robôs que conferem agilidade e segurança na operacionalização dos investimentos e podem ser uma alternativa muito interessante para aqueles que buscam, na tecnologia, uma base para seus investimentos ou operações na bolsa de valores – seja por falta de tempo, por medo ou por qualquer outro motivo.

E você, já utiliza ou já pensou em utilizar os robôs de investimentos em suas operações na bolsa de valores? Deixe seu comentário e compartilhe conosco suas experiências ou dúvidas sobre o assunto!

A pontuação dos nossos leitores
[Total: 4 Média: 5]