Operações com opções e derivativos são algumas das inúmeras possibilidades que o mercado financeiro oferece para traders e investidores ganharem dinheiro e impulsionarem seus lucros.

Para que isso seja possível, no entanto, é importante entender como funciona cada operação no mercado.

Recentemente, publicamos um artigo sobre a operação Collar.

Hoje, vamos falar sobre a operação conhecida como Borboleta, e lhe apresentaremos também a operação Borboleta de ferro, que deriva da estratégia inicial.

Continue a leitura e descubra o que é uma operação Borboleta e aprenda como esta estratégia funciona, na prática. Confira!

O que você irá aprender neste artigo:

O que são opções?

Antes de entender o que é uma operação Borboleta, todo investidor ou trader precisa saber o que são opções e os derivativos.

Opções são, de maneira bastante simplificada, o direito de comprar e vender um determinado ativo ou mercadoria a um preço pré-determinado dentro de um determinado vencimento.

Assim como em outros segmentos do mercado, as opções permitem ao investidor criar e colocar em prática uma série de estratégias, que podem ter como objetivo reduzir riscos de uma operação ou investimento, aumentar as possibilidades de ganho ou até mesmo fazer hedge.

Já os derivativos são contratos que derivam de um determinado ativo, índice ou taxa de referência, e podem ser classificados como contratos futuros, a termo, operações de swaps e também opções – de compra e de venda.

E uma das principais operações dentro do universo das opções e derivativos está a operação Borboleta.

Operações Borboleta

As operações Borboleta e Borboleta de ferro são duas estratégias utilizadas para investir de maneira protegida no mercado de opções – limitando perdas e mantendo os ganhos proporcionais, de acordo com as táticas utilizadas na operação.

Enquanto a operação Borboleta se destina a cenários de grande oscilação de preços – para cima ou para baixo, a segunda é indicada em situações nas quais há poucas oscilações no mercado.

Confira abaixo um exemplo de operação Borboleta:

Conheça a seguir um pouco mais sobre as características de cada uma destas operações:

Borboleta simples

Nesta operação, você tem uma rentabilidade se o mercado cair ou subir demasiadamente.

Ou seja, é preciso que o mercado precisa que o mercado dispare ou derreta de maneira significativa até o vencimento da operação para se conquistar bons lucros.

O formato da operação Borboleta simples – na qual você pode ganhar infinitamente nas laterais – é mais aberto, enquanto a Borboleta de Ferro possui um formato de triângulo mais fechado.

Esta estratégia com opções é utilizada quando há uma expectativa de estouro do mercado – seja de um papel, de um índice, de uma moeda, entre outros.

Neste caso, a operação consiste em vender opções de compra com menor preço de exercício, menor que o preço atual de mercado (“no dinheiro”), vender opções de compra, em igual número, com preço de exercício superior ao de mercado (“fora do dinheiro”) e comprar o dobro de opções com o preço mais próximo ao preço do mercado.

Os ganhos da operação acontecem em caso de fortes oscilações – para cima ou para baixo.

É importante ressaltar que todas as opções envolvidas na operação Borboleta devem ter, obrigatoriamente, o mesmo prazo de vencimento.

Além isso, é sempre indicado que o investidor estabeleça um alvo para a operação assim que estiver montando sua estratégia.

A decisão de finalizar a operação na zona de lucro ou aguardar outro momento cabe sempre ao próprio investidor.

Borboleta de ferro

Já a estratégia da Borboleta de ferro envolve opções de venda – menos populares e com menor liquidez no mercado brasileiro – e é indicada para cenários de certa estabilidade nos preços.

Neste caso, ao invés de projetar fortes oscilações – como na operação Borboleta, o trade deve estar prevendo a manutenção da estagnação e baixa volatilidade no mercado para que a estratégia faça sentido.

O objetivo, portanto, é que o preço fique entre os dois preços de strike da operação – resultando, nesta situação, em lucros para o trader ou investidor.

Apesar de um pouco diferentes em suas características, é preciso ter em mente que o objetivo da operação Borboleta e da Borboleta de ferro é o mesmo.

No Canal do Investidor no YouTube, você encontra um curso gratuito sobre opções, que lhe apresenta conceitos básicos sobre este mercado e prepara você para montar estratégias mais simples com opções.

Se você deseja aprender a montar uma operação Borboleta simples ou Borboleta de ferro, vale a pena assistir a estas aulas.

Por que montar uma operação de Borboleta?

A operação Borboleta é um pouco difícil de montar.

A estratégia Borboleta de ferro, por exemplo, precisa executar até 3 ordens – o que pode complicar um pouco a vida do investidor iniciante.

A montagem da operação Borboleta simples, por outro lado, é mais tranquila.

Um ponto muito positivo da operação Borboleta simples é o fato de que, no caso de você estar errado em relação ao direcionamento do mercado, você sempre poderá ter lucros em movimentos fortes.

Por exemplo, se você imaginou uma queda forte e o mercado disparou, não importa: você obterá lucros com a operação em qualquer grande movimento do mercado – seja para cima ou para baixo.

Outro ponto positivo é que a operação não tem risco infinito.

Você sabe exatamente o quanto pode ter de prejuízo no final.

No caso da Borboleta de ferro, você também sabe o quanto pode ganhar, enquanto na operação de Borboleta simples os ganhos podem ser infinitos, com perdas previamente estipuladas no momento de entrada da operação.

Não há surpresas, uma vez que você não perde nada além do que já foi estipulado no inicio da operação.

Quando não vale a pena montar a operação?

O principal ponto negativo da operação Borboleta é o fato de esta operação não funcionar em cenários laterais.

Quando há lateralização do mercado, o investidor acaba se mantendo no miolo da operação – não tem lucro e nem prejuízo, mas acompanha o rendimento da sua operação se esvaecendo até o vencimento devido à variável theta, de tempo e lucro – o que pode resultar em prejuízo.

Em um mercado lateral, portanto, a operação Borboleta Simples acaba não fazendo sentido.

Por outro lado, o investidor pode optar, em um cenário de menor oscilação e maior estabilidade nos preços, pela operação Borboleta de ferro – cuja montagem é um pouco mais complicada para traders e investidores menos experientes, mas que pode gerar boas oportunidades de rentabilidade se utilizada no momento certo de mercado.

Independentemente do caso, é imprescindível que o investidor não se esqueça de aprender cada vez mais sobre as modalidades de operações do mercado de opções e derivativos e se preparar para montar estas estratégias.

Conclusão

As operações Borboleta simples e Borboleta de ferro podem ser alternativas interessantes para quem deseja investir no mercado de ações e derivativos e limitar suas perdas.

Se montadas e utilizadas da maneira correta, estas estratégias podem trazer ao investidor bons retornos.

Se você deseja conhecer outras estratégias envolvendo o mercado de opções e derivativos, continue acompanhando nossas postagens.

E, em caso de dúvidas, não deixe de contatar seu assessor de investimentos ou um profissional capacitado para ajudá-lo a definir e a executar boas estratégias de investimento e operações no mercado financeiro.

A pontuação dos nossos leitores
[Total: 0 Média: 0]