A redução da taxa de juros no Brasil não é nenhum segredo. A taxa Selic – índice básico dos juros do país – vem sendo cortada gradativamente nos últimos anos e chegou a patamares históricos de baixa.

Por um lado, a diminuição é um fator que pode ajudar a aquecer a economia brasileira. Afinal, é possível conseguir empréstimos e financiamentos com juros menores — o que aumenta o consumo e incentiva as empresas.

Contudo, por outro lado, o cenário preocupa alguns investidores. Principalmente aqueles que estavam aproveitando os juros altos oferecidos em aplicações da renda fixa. 

E é por esta mudança que afeta, especialmente, os investimentos em renda fixa que muitos investidores têm se perguntado: afinal, renda fixa ainda vale a pena atualmente? Descubra a resposta a partir de agora!

O que é a renda fixa?

Vamos começar conceituando a renda fixa para que você consiga entender quais são os efeitos da Selic baixa em seus rendimentos. Os investimentos de renda fixa são aqueles cuja taxa ou índice de rentabilidade são conhecidos previamente pelo investidor.

Em algumas aplicações a taxa de juros já é apresentada desde o início ao investidor. É o caso dos títulos pré-fixados. Em outras, o investidor conhece apenas a forma de rentabilidade. Por exemplo, nas aplicações pós-fixadas, é possível saber em qual índice os rendimentos estarão atrelados.

Os índices mais comuns para referência dos rendimentos em renda fixa são a Selic, o CDI ou o IPCA. Existem, ainda, aplicações mistas, que combinam uma taxa pré-fixada e um indicador econômico para o cálculo da rentabilidade.

É importante entender tais fatores porque a maioria dos investimentos na renda fixa se organizam assim. Logo, podemos dizer que há maior segurança e estabilidade nestes investimentos quando comparados à renda variável — que se expõe às variações do mercado financeiro.

O fato de serem investimentos mais seguros atrai diversos investidores. Em especial, os de perfil conservador, que apresentam maior aversão ao risco. Entretanto, a estabilidade tem um preço: a renda fixa apresenta rendimentos limitados.

Pense bem: por que investimentos seguros pagariam valores mais altos de juros? Não faz sentido, certo? Por isso, existe uma relação entre riscos e rentabilidade no mercado. Alternativas mais arriscadas oferecem maiores possibilidades de ganhos.

Renda fixa vale a pena?

Depois de entender a relação entre riscos e rendimentos é possível saber por que a renda fixa não paga juros mais altos. Como ela já oferece segurança, não é preciso prometer muito lucro para atrair investidores.

Em geral, como falamos, a rentabilidade acompanha as taxas básicas de juros da economia brasileira. A grande questão é que a taxa Selic passou anos em patamares altos e isso tornava a renda fixa mais vantajosa.

Afinal, mesmo sem arriscar o dinheiro na renda variável, era possível ter um lucro significativo. O cenário, entretanto, mudou. No patamar atual, a Selic não oferece rendimentos atrativos — o que pode levar o investidor à conclusão de que a renda fixa não vale a pena.

Então, o que fazer agora? Alguns investidores estão buscando rentabilidades mais significativas em aplicações da própria renda fixa. Por exemplo, títulos de bancos menores ou debêntures de empresas que oferecem juros mais altos.

Em geral, bancos e empresas de menor porte precisam ofertar maior rentabilidade para atrair investidores. Se eles praticassem a mesma taxa de juros de instituições de maior porte, as pessoas não teriam interesse.

Entretanto, ainda que possa lhe dar rendimentos um pouco maiores, essas escolhas podem não se mostrar muito vantajosas. Isso porque, apesar de correr um pouco mais de riscos, a rentabilidade do investimento pode não aumentar tanto assim.

A conclusão que podemos chegar é a de que a renda fixa, de fato, não está valendo a pena atualmente. Exceto em casos específicos, como quando há possibilidades de especulação. Entenda mais sobre esta alternativa a seguir.

É possível especular na renda fixa?

Muitos investidores não sabem, mas é sim possível especular em renda fixa. A atividade é muito comum na bolsa de valores, mas também existem possibilidades interessantes para quem sabe realizar operações de especulação com títulos públicos.

Entenda como funciona: os títulos pré-fixados ou mistos estão expostos a um movimento chamado de marcação a mercado. Talvez você já tenha ouvido falar nele quando as pessoas comentam sobre o risco de perder dinheiro ao resgatar o investimento antes do prazo.

O que acontece é que as taxas de juros dos títulos variam de acordo com as movimentações da própria Selic. Assim, o PU (preço unitário) de compra de um título poderá não ser o mesmo do preço de sua venda antecipada.

Ainda que os títulos do Tesouro ofereça liquidez diária, ou seja, a possibilidade de retirar o dinheiro em qualquer dia útil, não há garantias em relação ao valor. Logo, ele pode estar menor ou maior do que o esperado.

Está aí a possibilidade de especulação. Quando a Selic sobe, o preço unitário do título pode cair. Quando ela desce, ele pode aumentar. Assim, é possível ter rendimentos maiores em renda fixa no contexto da Selic em queda.

Como ganhar mais ao investir com a Selic em baixa?

Realizar especulação pode ser uma maneira interessante de aumentar seus lucros na renda fixa. Contudo, isso não quer dizer que renda fixa vale a pena. Afinal, especular exige mais conhecimento e também envolve riscos maiores.

Sendo assim, o que fazer para ganhar mais dinheiro ao investir quando a renda fixa não é vantajosa? Existem algumas questões que você pode considerar para impulsionar sua carteira de investimentos. 

Veja a seguir:

Rever seu perfil de investidor

Existem três perfis de investidores: conservador, moderado e arrojado. O primeiro reúne aquelas pessoas que priorizam a segurança. Logo, são os que costumam manter a maior parte da carteira em renda fixa.

Muitos podem ser os motivos pelos quais um investidor é conservador. Por exemplo: a falta de conhecimento de mercado, menor experiência com investimentos ou até mesmo a fase da vida (como um aposentado que está usufruindo de suas aplicações).

Entretanto, o perfil não é algo estático. Quem tem o interesse de aumentar seus lucros pode rever sua forma de investir. É o caso de quem busca conhecimento ou assessoria de investimento e aceita se arriscar mais, tornando-se um investidor moderado.

Não estamos falando de colocar todo o seu dinheiro em perigo. É possível manter aplicações de renda fixa para reserva de emergência e planos de curto prazo. Enquanto isso, colocar uma parte do patrimônio em ativos de maior risco pode lhe ajudar a ganhar mais dinheiro.

Buscar conhecimentos na renda variável

A renda variável costuma parecer bastante assustadora para investidores que não a conhecem. Mas é comum que o medo se esvai quando eles começam a buscar conhecimentos sobre a renda variável. 

Na verdade, inclusive, existem investimentos com diferentes graus de risco na bolsa de valores. E o investidor que se pergunta se ainda vale a pena investir em renda fixa deve conhecer estas opções – e seus respectivos riscos.

Estudar o assunto e contar com profissionais capacitados para lhe orientar e ajudar na montagem de uma carteira adequada ao seu perfil e objetivos pode lhe oferecer mais segurança. Assim, você verá que não se trata de um ambiente de apostas, no qual se pode perder tudo a qualquer momento.

O risco existe, mas pode ser bem manejado. Investir em fundos de investimentos e em ações de companhias sólidas, com foco no longo prazo, são alguns exemplos que podem agradar investidores mais resistentes.

Se você acredita que a renda fixa não vale a pena, conheça algumas oportunidades na renda variável. É válido começar aos poucos, buscar novos conhecimentos e testar seu emocional na bolsa com pouco dinheiro. 

Assim, é maior a possibilidade de haver uma evolução como investidor. E, consequentemente, você poderá se sentir mais confortável para correr maiores riscos em busca de melhores rentabilidades. 

E você, o que acha sobre este assunto? Tem interesse em começar a conhecer melhor a renda variável agora mesmo? Então acompanhe um guia completo sobre bolsa de valores!

A pontuação dos nossos leitores
[Total: 10 Média: 4.9]